Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Sobre a compaixão de São Francisco para com os pobres

Texto Original

De compassione sancti Francisci ad pauperes

Caput LI - De compassione quam ad pauperes habuit, et qualiter se pauperioribus invidebat.

 

83 
1 Hic vir quantae compassionis ad pauperes fuerit, quae valeat lingua narrare? 
2 Sane clementiam habebat ingenitam, quam superinfusa pietas duplicabat. 
3 Itaque liquescebat animus (cfr. Cant 5,6) Francisci ad pauperes, et quibus non poterat manum, exhibebat affectum. 
4 Quidquid defectus, quidquid penuriae in quoquam cernebat, reduci mente ac celeri conversione regerebat in Christum. 
5 Sic filium pauperis Dominae legebat in pauperibus cunctis, nudum corde gerens quem illa nudum in manibus. 
6 At vero cum omnem a se relegasset invidiam (cfr. 1Pet 2,1), sola carere non potuit invidia paupertatis. 
7 Si quando pauperiorem se ipso videret, protinus invidebat, et aemula paupertate concertans, vinci se timebat in illo.

 

84 
1 Accidit die quadam (cfr. Gen 39,11), cum praedicando vir Dei (cfr. 1Re 2,27) discurreret, pauperculum quemdam obvium habere in via. 
2 Cuius cum nuditatem conspiceret, compunctus ad socium vertitur dicens: “Magnam verecundiam intulit nobis huius inopia, et nostram paupertatem plurimum reprehendit”. 
3 Cui respondit socius: “Qua ratione, frater?”. Et sanctus lamentabili voce respondit: “Pro meis divitiis, pro mea domina, paupertatem elegi, et ecce relucet magis in isto. 
4 An ignoras, quod per totum mundum insonuit extremos pro Christo nos pauperes esse? Sed aliter se habere, pauper iste convincit!”. 
5 O invisa invidia! O aemulatio filiis aemulanda! 
6 Non haec illa est quae de alienis bonis affligitur; non illa quae solis radiis obscuratur; non illa quae pietati opponitur; non illa quae livore torquetur. 
7 Putas evangelicam paupertatem non habere aliquid invidendum? Christum habet, et per ipsum in omnibus omnia (cfr. 1Cor 12,6). 
8 Quid redditibus inhias, clerice hodierne? Crastino scies divitem fuisse Franciscum, cum in manu tua redditus inveneris tormentorum.

Texto Traduzido

De compassione sancti Francisci ad pauperes

Capítulo 51 - Sobre a compaixão que teve para com os pobres e como tinha inveja dos que eram mais pobres do que ele.

 

83 
1 Quem poderá contar toda a compaixão que esse homem tinha para com os pobres? 
2 De fato, era de uma clemência nata, redobrada pela piedade infusa. 
3 Por isso, o ânimo de Francisco se derretia pelos pobres e aos que não podia estender a mão demonstrava seu afeto. 
4 Qualquer necessidade ou penúria que visse em alguém faziam- no pensar na mesma hora em Jesus Cristo. 
5 Via o Filho da pobre Senhora em todos os pobres, pois o levava despojado em seu coração como ela o tinha carregado em seus braços. 
6 Apesar de se ter livrado de toda inveja, não conseguiu libertar-se da cobiça da pobreza. 
7 Quando via alguém mais pobre do que ele, sentia-se logo invejoso e, disputando em pobreza, ficava com medo de ser vencido pelo outro.

 

84 
1 Aconteceu certo dia, em que o homem de Deus andava pregando, encontrou um pobrezinho na rua. 
2 Vendo-o sem roupa, ficou compungido e, voltando-se, disse a seu companheiro: “A miséria desse homem é uma grande vergonha para nós, e repreende muito a nossa pobreza”. 
3 O companheiro respondeu: “Por que, irmão?” E o santo, com voz de lamento: “Escolhi a pobreza como minha senhora e toda minha riqueza, e ela está brilhando muito mais nesse homem. 
4 Ou não sabes que por todo o mundo correu nossa fama de pobres por amor de Cristo? Pois esse pobre está provando que isso não é verdade”. 
5 Ó desconhecida inveja! Ó emulação que tem que ser emulada por seus filhos! 
6 Não é aquela que se aflige com os bens alheios, não é aquela se escurece com os raios do so; não é aquela que se opõe à piedade; não é aquela que sofre pela lividez. 
7 Pensas que a pobreza evangélica não tem nada para ser invejado? Tem Cristo e, nele, tudo em todas as coisas (cfr. 1Cor 12,6). 
8 Por que cobiças rendimentos, ó clérigo de nossos dias? Amanhã, quando só tiveres nas mãos os lucros dos tormentos, ficarás sabendo que rico de verdade foi Francisco.