Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

73. A cilada da ciência

Texto Original

.

1 Alia vice, cum sederet beatus Franciscus ad ignem, [calefaceret] se, et ipse locutus est et iterum de psalterio. 
2 Et dixit ad eum beatus Franciscus: “Postquam habueris psalterium, concupisces et voles habere breviarium; 
3 postquam habueris breviarium, sedebis in cathedra, tamquam magnus prelatus dicens fratri tuo: Apporta michi breviarium”. 
4 Et sic dicens cum magno fervore spiritus tulit cum manu de cinere et posuit super caput, ducendo [manum per caput in circuitu tamquam qui lavat caput, sic dicens], sibi ipsi: “Ego breviarium! ego breviarium!”.
5 Et sic dicens multotiens reiteravit ducendo manum per caput. 
6 Et stupefactus et verecundatus est frater ille. 
7 Postea dixit ei beatus Franciscus: “Frater, ego similiter temptatus fui habere libros; 
8 sed ut de hoc cognoscerem Domini voluntatem, tuli librum, ubi erant Evangelia Domini scripta et oravi Dominum ut in prima apertione libri suam voluntatem de hiis michi ostendere dignaretur; 
9 et oratione finita in prima apertione libri occurrit michi illud verbum sancti Evangelii: Vobis datum est nosse mysterium regni Dei, ceteris autem in parabolis (Luc 8,10; cfr. Mar 4,11)”. 
10 Et ait: “Tot sunt, qui libenter ascendunt ad scientiam, quod beatus erit qui fecerit se sterilem amore Domini Dei”.

Texto Traduzido

.

1 Outra vez, quando o bem-aventurado Francisco estava sentado junto ao fogo, esquentando-se, ele (o noviço) tornou a falar-lhe sobre o saltério. 
2 E o bem-aventurado Francisco lhe disse; “Depois que tiveres o saltério, vais ficar com vontade e querer um breviário. 
3 Depois que tiveres o breviário, te sentarás na poltrona como um grande prelado, dizendo ma teu irmão: Traz-me o breviário”. 
4 E dizendo isso, com grande fervor de espírito pegou cinza com a mão e colocou-a em cima da cabeça, levando a mão em volta da cabeça, como alguém que se lava, dizendo para si mesmo: “Quero um breviário! Quero um breviário!”. 
5 E falando assim muitas vezes, repetiu-o passando a mão pela cabeça. 
6 Aquele frade ficou estupefato e envergonhado. 
7 Depois, o bem-aventurado Francisco lhe disse: “Irmão, eu também fui tentado a ter livros, de modo semelhante; 
8 mas para conhecer a vontade de Deus a respeito disso, peguei um livro em que estavam escritos os Evangelhos do Senhor e orei ao Senhor para que se dignasse mostrar sua vontade a para mim a respeito dessas coisas na primeira vez que abrisse o livro. 
9 Terminada a oração, na primeira vez que abri o livro encontrei aquela palavra do santo Evangelho: A vós foi dado conhecer os mistérios do reino de Deus; aos outros, porém, em parábolas (Lc 8,10; cfr. Mr 4,11)”. 
10 E disse: “São tantos os que sobem à ciência que feliz será quem se fizer estéril por amor do Senhor Deus”.