Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

58. O cônego Gedeão

Texto Original

.

1 Hiisdem temporibus cum beatus Franciscus esset infirmus infirmitate oculorum et per aliquot dies maneret in palatio episcopi Reate, quidam clericus episcopatus Reate, nomine Gedeon, valde mundanus homo, iacuerat per multos dies infirmus maxima infirmitate et maxime dolore renum, 
2 ita quod non poterat se movere et revolvere in lecto sine iuvamine nec surgere et ambulare nisi a pluribus portaretur, et cum portaretur ibat incurvatus et quasi contractus propter dolores renum: non enim poterat aliquatenus se erigere. 
3 Cumque quadam die coram beato Francisco faceret se portari, proiecit se ad pedes eius (cfr. Rut 3,7.8; Mat 15,30), rogans ipsum multis lacrimis ut signum crucis faceret ei. 
4 Dixit ei beatus Franciscus: “Quomodo te signabo, cum olim vixeris semper secundum desideria carnis (cfr. Gal 5,16) non considerans et timens iudicia Dei (cfr. Sir 17,24)?”. 
5 Et videns ipsum ex magna infirmitate et doloribus ita afflictum pietate motus est super eum (cfr. Luc 7,13), dixitque ei: “Ego te signo in nomine Domini. 
6 Sed si Domino placuerit te liberare, cave tibi ne ad vomitum redeas quoniam dico tibi in veritate quod, si ad vomitum (cfr. Prov 26,11) redieris, peiora prioribus (cfr. Mat 12,45) supervenient in te et iudicium durissimum incurres, propter peccata tua et ingratitudines et ignorantias benignitatis Domini”. 
7 Et facto signo crucis super eum a beato Francisco statim erexit se et surrexit ille liberatus interius. 
8 Cum erexit se, ita insonuerunt ossa renum eius, sicut si aliquis manibus frangeret sicca ligna. 
9 Cumque post paucos annos rediret ad vomitum (cfr. Prov 26,11) et non observaret que Dominus per servum suum Franciscum locutus est ei, accidit, dum quadam die coenaret in domo alterius concanonici sui, nocteque illa dormiret ibidem, subito super omnes corruit tectum domus. 
10 Caeteris autem evadentibus mortem, solus miser interceptus atque interemptus est.

Texto Traduzido

.

1 Nesses mesmos tempos, como o bem-aventurado Francisco estava doente da enfermidade dos olhos e por alguns dias permanecesse no palácio do bispo de Rieti, um clérigo da diocese de Rieti, chamado Gedeão, homem muito mundano, jazia doente havia muitos dias por uma enfermidade grande e com a maior dor dos rins. 
2 De tal modo que não podia se mexer nem se virar na cama sem ajuda, nem levantar-se ou andar a não ser carregado e, quando ia carregado, ia encurvado e quase dobrado por causa das dores dos rins: pois nem podia levantar-se um pouco. 
3 Um dia fez-se levar até onde estava o bem-aventurado Francisco, lançou-se aos seus pés e pediu com muitas lágrimas que fizesse o sinal da cruz sobre ele. 
4 O bem-aventurado Francisco disse-lhe: “Como vou te fazer o sinal se vivestes outrora sempre segundo os desejos da carne, não levando em conta nem temendo os juízos de Deus? 
5 Mas vendo-o tão afligido pela grande doença e pelas dores, ficou com pena dele e lhe disse: “Eu te assinalo em nome do Senhor. 
6 Mas se aprouver ao Senhor libertar-te, toma cuidado para não voltar ao vômito, porque na verdade eu te digo que, se voltares ao vômito, virão coisas piores que as de antes e vais incorrer num juízo duríssimo, por causa de teus pecados e por ser ingrato e ignorar a bondade do Senhor”. 
7 E quando o bem-aventurado Francisco fez o sinal da cruz sobre ele, ele se ergueu e se levantou, libertado interiormente na mesma hora. 
8 Quando se ergueu, os ossos de suas costas soaram como se alguém estivesse quebrando lenha seca. 
9 Mas como depois de alguns dias voltou ao vômito e não observou o que o Senhor lhe tinha dito por seu servo Francisco, aconteceu que um dia, quando foi jantar na casa de outro cônego, seu companheiro, e tivesse dormido lá nessa noite, caiu de repente o telhado da casa em cima de todos. 
10 Mas os outros escaparam da morte, só o coitado foi atingido e morto.