Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo L

Texto Original

Caput L

Qualiter fr. Iohanni oranti pro quodam fratre facta est responsio divina, et etiam apparuit ei b. Laurentius.

 

1 Rogatus fr. Iohannes predictus a fr. Iacobo de Fallerono, quod rogaret Deum de quodam scrupulo conscientie quod ipsum valde affligebat, videlicet de quibusdam que ad sacerdotale officium pertinebant, responsum habuit a Domino ante festum s. Laurentii, ut ipse retulit sibi. Ait enim quod dixit sibi Dominus “Ipse est sacerdos secundum ordinem (cfr.  Ps 109,4)Dei”. Cum adhuc ipsum conscientia stimularet, rogavit eum iterum quod de hoc rogaret Dominum.
3 Unde ipse fideliter in vigilia s. Laurentii de nocte, cum vigilaret et oraret Dominum ut meritis s. Laurentii de hoc scrupulo ipsum certificaret, apparuit sibi vigilanti et oranti b. Laurentius, indutus vestibus albis ad modum levite, 4 et dixit ei: “Ego sum levita Laurentius, et ipse pro quo rogas est sacerdos secundum ordinationem divinam”. Et ex tunc fuit certificatus et valde consolatus de dubio quod habebat.
Iterum eidem fr. Iohanni, cum fratres cantarent Salve regina de sero, apparuit ei b. Laurentius in forma adolescentis, indutus dalmatica rubea et portans cratem ferream, dicens ei: 6 “Ista craticula gratificavit me in celo et acerbitas carbonum dedit michi plenitudi­nem dulcedinis Dei”. Et subiungens ait: “Si tu vis gloriam et dulcedinem Dei habere, sustine patienter passionem et amaritudinem mundi”.
7 Stetit autem b. Laurentius sic visibiliter cum eo, donec cantata fuit antiphona supradicta. Fratres iverunt pausatum et ipse remansit in choro cum s. Laurentio. Qui certificans eum et consolans, disparuit et reliquit eum in tanto amore et dulcore divino quod per totam noctem dicti festi nichil dormivit, sed totam cum consolatione miranda transivit.
Item, idem fr. Iohannes, cum semel missam devotissime celebraret, consecrata hostia, annullata fuit in conspectu eius totaliter forma panis, et in ictu oculi apparuit ibi Cristus cum pulcherrima barba et indutus veste rubea; 10 qui dedit sibi tantam consolationem dulcedinis quod, si non esset quod remansit sibi intellectus, fuisset raptus in extasi. 
11 Et in ipsa visione certificatus fuit quod propter illam missam placatus fuit Deus pro toto mundo et maxime pro suis recommendatis.
Ad laudem Cristi. Amen.

Texto Traduzido

Caput L

Como foi dada uma resposta divina a Frei João que orava por um irmão; e também lhe apareceu São Lourenço

 

O referido Frei João, a pedido de Frei Tiago de Fallero­ne que rogasse a Deus a respeito de um escrúpulo de consciência que muito o afligia sobre certas coisas que se referiam ao oficio sacerdotal, obteve do Senhor a resposta antes da festa de São Lourenço, como ele mesmo lhe relatou. 2 Contou que o Senhor lhe disse: “Ele é sacerdote segundo a ordem (cf. Sl 109,4) de Deus”. Como a consciência ainda o aguilhoava, pe­diu-lhe de novo que rogasse a Deus a respeito disto.
3 Então, estando ele a vigiar e orar fielmente ao Senhor na noite da vigília de São Lourenço para que, pelos méritos de São Lourenço tivesse certeza sobre o escrúpulo, apareceu-lhe São Lourenço enquanto vigiava e orava, vestido de branco como um levita, e lhe disse: “Eu sou o levita Lourenço, e aquele pelo qual rogas é sacerdote segundo a disposição divina”. E desde então foi certificado e muito consolado da dúvida que tinha.
Novamente, quando os frades cantavam de tarde a Salve Regina, São Lourenço apareceu a Frei João em forma de adolescente, vestido de dalmática vermelha e carregando uma grade de ferro, dizendo-lhe: 6 “Esta pequena grade me gratificou no céu, e a queimadura das brasas deu-me a plenitude da doçura de Deus”. E acrescentou: “Se queres ter a glória e a doçura de Deus, suporta com paciência a paixão e a amargura do mundo”.
7 E São Lourenço esteve com ele, assim de maneira visível, enquanto era cantada a antífona. Os frades foram descansar e ele ficou no coro com São Lourenço. Este, certificando-o e consolando-o, deixou-o em tanto amor e doçura divina que nada dormiu por toda a noite da festa, mas passou-a toda em admirável consolação.
O mesmo Frei João, ao celebrar uma vez a missa com muita devoção, consagrada a hóstia, desapareceu totalmente diante dele a forma de pão e, num piscar de olhos, aí apareceu o Cristo com belíssima barba e vestido de ver­melho. 10 Ele lhe deu tanta consolação de doçura que; se não fosse o fato de ter-lhe restado o intelecto, teria sido arrebatado em êxta­se. 11 E na mesma visão ficou certo de que, por causa daquela missa, Deus fora aplacado para todo o mundo, e mais ainda para os que ele recomendara.
Para o louvor de Cristo. Amém.