Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 124

Texto Original

Caput 124

Qualiter benedixit civitati Assisii quando portabatur ad Sanctam Mariam ut moreretur ibi.

 

1 Jam pater sanctissimus tam per Spiritum sanctum quam per medicorum sententiam de morte proxima certificatus, dum adhuc esset in dicto palatio et sentiret se continue magis gravari ac viribus corporis destitui, 2 fecit se portari in lecto ad Sanctam Mariam de Portiuncula, ut ibi corporis vitam finiret ubi lumen et vitam animae inceperat experiri.
3 Cum autem qui portabant ipsum venissent ad Hospitale, quod est in medio viae per quem itur de Assisio ad Sanctam Mariam, dixit portantibus ut ponerent lectum in terra; et quia, propter longam et maximam infirmitatem oculorum, jam quasi videre non poterat fecit verti lectum ut teneret faciem versus civitatem Assisii.
Et erigens se parum in lecto benedixit eidem civitati dicens: “Domine, sicut haec civitas antiquitus, ut credo, fuit locus et habitatio hominum iniquorum, sic video quod propter abundantem misericordiam tuam tempore quo tibi placuit, in ipsa multitudinem miserationum tuarum (cfr. Ps 50,3) singulariter ostendisti; 6 et propter solam bonitatem tuam elegisti eam tibi, ut esset locus et habitatio illorum qui te in veritate cognoscerent et darent gloriam nomini (cfr. Ps 28,2; 113,9) sancto tuo, et odorem bonae famae, sanctae vitae, verissimae doctrinae atque perfectionis evangelicae praeberent omni populo christiano. 8 Rogo ergo te, Domine Jesu Christe, pater misericordiarum, ut non consideres ingratitudinem nostram, sed recordare semper tuae abundantissimae pietatis quam ostendisti in ea, ut semper sit locus et habitatio illorum qui te vere agnoscant et glorificent nomen tuum benedictumet gloriosissimum in saecula saeculorum. Amen (cfr. 2Cor 11,31; Rom 1,25; Phip 4,20)”.
9 Et iis dictis portatus est ad Sanctam Mariam ubi completis XL annis aetatis suae et expletis XX annis perfectae paenitentiae, 10 anno Domini M° CC° XXVI IV° nonas octobris, migravit ad Dominum Jesum Christum quem toto corde, tota mente, tota anima (cfr. Mat 22,37)totis viribus, ardentissimo desiderio atque plenissimo affectu dilexit, 11 ipsum perfectissime sequens, post ipsum velocissime currens et tandem ad ipsum gloriosissime perveniens, qui cum Patre et Spiritu sancto vivit et regnat in saecula saeculorum. Amen.
12 Explicit Speculum Perfectionis status fratris Minoris, in quo scilicet vocationis et professionis suae perfectionem potest sufficientissime speculari. 13 Omnis laus, et gloria, sit Deo Patri et Filio et Spiritui sancto. Alleluia! Alleluia! Alleluia! 14 Honor et gratiarum actio gloriosissimae Virgini Mariae. Alleluia! Alleluia! Magnificentia et exaltatio beatissimo servo suo Francisco Alleluia! Amen.

Texto Traduzido

Caput 124

Como abençoou a cidade de Assis quando era levado para Santa Maria para ali morrer.

 

1 O pai santíssimo já informado tanto pelo Espírito Santo como por sentença dos médicos de que sua morte estava próxima, estando ainda no mencionado palácio e sentindo que seu estado se agravava cada vez mais e que as forças iam diminu­indo, 2 pediu para ser levado numa cama para Santa Maria da Por­ciúncula, para que a vida do corpo acabasse onde tinha começado a experimentar a luz e a vida da alma.
Quando os que o carregavam chegaram ao hospital que fica a meio caminho entre Assis e Santa Maria, pediu aos carrega­dores que pusessem o leito no chão. 4 Embora, devido à longa e grave doença dos olhos, já quase não pudesse ver, mandou voltar o leito para ter o rosto na direção da cidade de Assis.
5 E, erguendo-se um pouco no leito, abençoou a cidade, dizendo: “Senhor, assim como antigamente, segundo creio, esta cidade foi lugar e morada de homens perversos, da mesma forma vejo que, por tua abundan­te misericórdia, no tempo em que foi do teu agrado, nela mostraste especialmente a multiplicidade de tua compaixão (cf. Sl 50,3); e que somente por tua bondade a escolheste para ti, a fim de ser lugar e morada daqueles que te conhecem na verdade, dão glória ao teu santo nome (cf. Sl 28,2; 113,9) 7 e espalham a todo o povo cristão o perfume da boa reputação, da vida santa e da verdadeira doutrina da perfeição evangélica. Rogo-te, pois, Senhor Jesus Cristo, pai das misericórdias, que não consideres a nossa ingratidão, mas te recor­des sempre de tua compaixão sem limites que lhe mostraste, para que sempre seja lugar e morada daqueles que verdadeiramente conhecem e glorificam teu nome bendito e tão glorioso pelos sé­culos dos séculos. Amém”(cf. 2Cor 11,31; Rm 1,25; Fl 4,20).
9 Dito isso, foi transportado para Santa Maria, onde, completados 40 anos de idade e terminados 20 anos de perfeita penitência, 10 no ano do Senhor de 1226, no dia 4 de outubro, mi­grou para o Senhor Jesus Cristo, a quem amou com todo o cora­ção, com toda a mente, com toda a alma (cf. Mt 22,37), com todas as forças, com o mais ardente desejo e pleno afeto, 11 seguindo-o do modo mais perfeito, correndo velozmente atrás dele e, finalmente, chegando com a maior glória até ele, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.
12 Termina o Espelho da Perfeição do estado do frade menor, em que ele pode ver refletida de maneira suficiente a perfeição de sua vocação e profissão. 13 Todo o louvor e glória seja a Deus Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Aleluia! Aleluia! Aleluia! 14 Honra e ação de graças à gloriosa Virgem Maria. Aleluia! Aleluia! Magnificência e exaltação a seu beatíssimo servo Francisco. Aleluia! Amém.