Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

3. Elogio da mendicidade

Texto Original

.

1 Cum cepisset beatus Franciscus habere fratres, tantum letabatur de conversione illorum, et quod Dominus sibi dedit societatem bonam, in tantum diligebat eos et venerabatur quod non dicebat eis ut irent pro helemosina et maxime quia videbatur ei quod verecundarentur ire; 
2 sed parcens illorum verecundie, ipse cotidie solus ibat pro helemosina. 
3 Ex hoc nimis fatigabatur corpus suum, maxime cum fuisset homo delicatus in seculo et debilis secundum naturam et propter nimiam abstinentiam et afflictionem quem sustinuerat et ab illo die quo exivit de seculo esset debilior. 
4 Unde considerans quod tantum laborem non poterat tolerare, et quia ad hoc vocati erant, licet verecundarentur, et non plene cognoscerent, nec erant tantum discreti adhuc ut dicerent ei: “Nos volumus ire pro helemosina “, dixit eis: 5 “Carissimi fratres et filioli mei, nolite verecundari ire pro helemosina, quia Dominns pro nobis se fecit (cfr. 2Cor 8,9) pauperem in hoc mundo; 
6 quapropter exemplo suo elegimus viam verissime paupertatis et eius sanctissime matris. 
7 Hec est hereditas nostra quam nobis acquisivit et reliquit Dominus Iesus Christus et omnibus qui suo exemplo in sancta paupertate vivere volunt”. 
8 Et ait illis: “In veritate dico vobis quod multi ex nobilioribus et sapientioribus huius seculi venient ad istam congregationem et pro magno honore habebunt ire pro helemosina. 
9 Ite igitur confidenter et animo gaudenti pro helemosina cum benedictione Domini Dei. 10 Et magis libere et animo gaudenti ire debetis, quam ille qui de una nummata offerret centum denarios, quoniam offeretis illis amorem Dei, a quibus petieritis helemosinam, 
11 dicentes: Amore Domini Dei facite nobis helemosinas, cuius comparatione nichil est terra vel celum”. 
12 Et quia pauci adhuc erant, non poterat illos binos mittere (cfr. Luc 10,1), sed unumquemque separatim misit per illa castella et villas. 13 Et factum est dum redirent, unusquisque ostendebat beato Francisco helemosinas, quas acquisiverat, dicens unus alteri: “Ego maiorem helemosinam te acquisivi”. 
14 Et gavisus est inde beatus Franciscus cernens illos ita hilares et iucundos. 
15 Et exinde unusquisque libentius petebat licentiam eundi pro helemosina.

Texto Traduzido

.

1 Quando o bem-aventurado Francisco começou a ter irmãos, ficava tão contente com a conversão deles e porque o Senhor lhe dera boa companhia, e os amava e venerava tanto que não lhes dizia para irem pedir esmola e principalmente porque lhe parecia que ficariam envergonhados de ir. 
2 Para poupar-lhes essa vergonha, ia todos os dias sozinho pedir esmolas. 
3 Seu corpo ficava muito cansado com isso, principalmente por ter sido homem delicado no século e débil por natureza e por causa da excessiva abstinência e aflição que suportara, e tinha ficado mais fraco desde o dia em que saíra do século. 
4 Por isso, considerando que não poderia agüentar tanto trabalho, e que eles tinham sido chamados a essa vocação, mesmo que ficassem com vergonha, e ainda não tinham pleno conhecimento, nem eram tão discretos para dizer-lhe: “Nós queremos ir pedir esmolas”, disse-lhes: 
5 “Meus queridos irmãos e filhinhos, não fiqueis com vergonha de ir pedir esmolas, porque o Senhor se fez pobre por nós neste mundo; 
6 por isso, a seu exemplo e de sua santíssima mãe, escolhemos o caminho da pobreza verdadeira. 
7 Esta é a nossa herança, que pelo Senhor Jesus Cristo foi adquirida e deixada para nós e para todos que, a seu exemplo, querem viver na santa pobreza”. 
8 E lhes disse: “Na verdade vos digo que muitos dos mais nobres e sábios desde século virão a esta congregação e terão como grande honra ir pedir esmolas. 
9 Por isso, ide com confiança e ânimo alegre pedir esmolas com a bênção do Senhor Deus. 
10 Deveis ir pedir esmolas com mais liberdade e alegria que alguém que oferecesse cem dinheiros por um, pois vós ofereceis a quem pedis esmolas o amor de Deus, 
11 dizendo-lhes: Dai-nos esmolas por amor de Deus, pois em comparação com Ele, o céu e a terra não são nada”. 
12 E como ainda eram poucos, não podia mandá-los dois a dois, mas mandou cada um sozinho por aqueles castelos e vilas. 
13 E aconteceu que, quando voltaram, cada um mostrava ao bem-aventurado Francisco as esmolas que tinha conseguido, dizendo um ao outro: “Eu consegui esmola maior que tu”. 
14 E o bem-aventurado Francisco se alegrou de vê-los tão contentes e felizes. 
15 Desde então cada um pedia com mais boa vontade para ir pedir esmolas.