Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

102. Os ideais de humildade e pobreza

Texto Original

.

1 Beatus Franciscus a principio sue conversionis, Domino cooperante, velut sapiens seipsum et domum suam, videlicet Religionem, fundavit supra firmam petram (cfr. Mat 7,24) videlicet supra maximam humilitatem et paupertatem Filii Dei appellans ipsam Religionem Fratrum Minorum. 
2 Supra maximam humilitatem: unde in principio Religionis, postquam fratres ceperunt multiplicari, voluit quod fratres manerent in hospitalibus leprosorum ad serviendum eis; 
3 unde tempore illo quo veniebant ad Religionem nobiles et ignobiles, inter alia que annuntiabantur dicebatur eis, quod oporteret eos servire leprosis et manere in domibus eorum. 
4 Supra maximam paupertatem: sicut in Regula dicitur, quod fratres tamquam advene et peregrini (cfr. 1Pet 2,11) maneant in domibus, in quibus permanent, nichil sub celo habere velint, nisi sanctam paupertatem, per quam nutriuntur a Domino in hoc seculo cibis corporalibus et virtutibus, et in futuro celestem consequentur hereditatem. 
5 Se ipsum fundavit supra maximam paupertatem et humilitatem: quia, cum esset magnus prelatus in Ecclesia Dei, voluit et elegit abiectus esse non solum in Ecclesia Dei, sed inter fratres suos.

Texto Traduzido

.

1 O bem-aventurado Francisco, desde o começo de sua conversão, com a colaboração do Senhor, como um sábio colocou o fundamento de si mesmo e de sua casa sobre a pedra firme (cfr. Mt 7,24), isto é, sobre a máxima humildade e pobreza do Filho de Deus, chamando-a de Religião dos Frades Menores. 
2 Sobre a máxima humildade: por isso, desde o começo da Religião, depois que os frades começaram a se multiplicar, quis que os frades permanecessem nos hospitais dos leprosos para servi-los; 
3 por isso, naquele tempo em que vinham para a Religião obres e plebeus, entre outras coisas que lhes eram propostas dizia-se que tinham que servir aos leprosos e ficar em suas casas. 
4 Sobre a máxima pobreza: como se diz na Regra, que os frades como forasteiros e peregrinos (cfr. 1Pd 2,11) fiquem nas casas em que moram, não queiram Ter nada embaixo do céu, a não ser a santa pobreza, pela qual são alimentados pelo Senhor neste século com alimentos corporais e com as virtudes, e no futuro vão conseguir a herança celeste. 
5 Fundamentou a si mesmo sobre a máxima pobreza e humildade: porque, sendo um grande prelado na Igreja de Deus, quis e escolheu ser abjeto não só na Igreja de Deus mas também entre os seus irmãos.