Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

80. Veneração pela Eucaristia

Texto Original

.

1 Nam beatus Franciscus tantam reverentiam et devotionem habebat in Corpore Christi, quod voluit scribi in Regula, ut fratres in provinciis, quibus morarentur, curam et sollicitudinem inde haberent, 
2 et admonerent et predicarent inde clericos et sacerdotes, ut Corpus Christi in loco bono et honesto collocarent; 
3 quod, si non facerent, volebat quod fratres illud agerent. 
4 Immo quodam tempore voluit mittere quosdam fratres cum pixidibus per universas provincias, et ubicumque invenirent Corpus Christi illicite collocatum, illud honorifice in ipsis collocarent. 
5 Nam propter reverentiam sanctissimi Corporis et Sanguinis Domini Iesu Christi voluit similiter poni in Regula, 
6 ut verba et nomina Domini inscripta, per que conficitur Sanctissimum Sacramentum, fratres ubicumque invenirent non bene reposita vel inhoneste in aliquo loco iacerent dispersa, recolligerent et reponerent, honorantes Dominum in sermonibus quos locutus est (cfr. 3Re 2,4): 
7 multa enim sanctificantur per verba Dei (cfr. 1Tim 4,5), et in virtute verborum Christi altaris conficitur sacramentum. 
8 Et licet non scriberet ista in Regula, maxime quia fratribus ministris non videbatur bonum ut fratres hoc haberent in mandato, tamen sanctus pater in Testamento suo et aliis suis scriptis fratribus relinquere voluit de hiis voluntatem suam. 
9 Quosdam etiam alios fratres per universas provincias mittere voluit cum bonis et pulchris ferramentis hostiarum ad faciendum hostias. 
10 Cumque eligeret beatus Franciscus de illis fratribus quos secum volebat ducere, dixit ad illos: “In nomine Domini ite bini et bini (cfr. Mar 6,7) honeste per viam et maxime cum silentio, a mane usque post tertiam orantes in cordibus vestris (Col 3,16) Dominum. 
11 Et verba otiosa (cfr. Mat 12,36) vel inutilia non nominentur in vobis (cfr. Eph 5,3). 
12 Licet enim ambuletis, tamen conversatio vestra sit sic honesta, quemadmodum in heremitorio aut in cella permanseritis; quoniam ubicumque sumus et ambulamus, habemus cellam nobiscum: 
13 frater enim corpus est cella nostra et anima est heremita, que moratur intus in cella ad orandum Deum et meditandum. 
14 Unde, si anima non manserit in quiete et solitudine in cella sua, parum prodest religioso cella manu facta.

Texto Traduzido

.

1 Pois o bem-aventurado Francisco tinha tanta reverência e devoção ao Corpo de Cristo, que quis que fosse escrito na Regra que os frades tivessem cuidado e solicitude para com ele nas províncias em que morassem, 
2 e admoestassem e pregassem sobre isso aos clérigos e sacerdotes, para que colocassem o Corpo de Cristo em um lugar bom e conveniente. 
3 E, se não agissem assim, queria que os frades o fizessem. 
4 Houve um tempo em que até quis enviar frades com âmbulas por todas as províncias, e onde encontrassem o Corpo de Cristo ilicitamente colocado, que eles mesmos lhe dessem um lugar honroso. 
5 Pois, por reverência ao santíssimo Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, também quis pôr na Regra 
6 que os frades, onde quer que encontrem as palavras e nomes escritos do Senhor, pelos quais faz-se o Santíssimo Sacramento, mal guardadas ou desrespeitosamente espalhadas em algum lugar, as recolhessem e repusessem, honrando o Senhor nas palavras que disse. 
7 Pois muitas coisas são santificadas pelas palavras de deus, e em virtude das palavras de Cristo confecciona-se o sacramento do altar. 
8 E embora não tenha escrito isso na Regra, principalmente porque aos frades ministros não parecia bom que os frades tivessem isso como um mandamento, no seu testamento e em outros escritos seus o santo pai quis deixar sua vontade sobre essas coisas. 
9 Também quis mandar alguns outros frades por todas as províncias com boas e bonitas ferramentas para fazer hóstias. 
10 Quando o bem-aventurado Francisco escolheu entre os frades os que queria levar consigo, disse-lhes: “Em nome do Senhor, ide dois a dois comportadamente pelo caminho, e principalmente em silêncio, de manhã até depois de tércia, orando ao Senhor em vossos corações. 
11 E as palavras ociosas e inúteis não sejam ditas entre vós. 
12 Pois mesmo que estejais caminhando, vossa conversação seja tão conveniente como se estivésseis no eremitério ou na cela, porque onde quer que estejamos ou caminhemos, temos a nossa cela conosco: 
13 pois o irmão corpo é nossa cela e a alma é o eremita que mora dentro da cela para orar a Deus e meditar. 
14 Por isso, se a alma não permanecer no sossego e na solidão em sua cela, de pouco adianta para o religioso a cela construída com a mão.