Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo LI

Texto Original

Caput LI

Qualiter fr. Iohannes, cum celebraret missam pro defunctis, vidit animas de Purgatorio liberari.

 

1 Cum dictus fr. Iohannes celebraret missam in commemoratione omnium defunctorum, obtulit cum tanto affectu caritatis et compassione pietatis illud altissimum sacramentum, cuius efficaciam super omnia desiderant anime defunctorum, quod liquefiebat totus in dulcedine pietatis et melliflua dilectione fraterna.
2 Quando ergo in ipsa missa sic devote corpus Cristi sanctissimum levavit in altum, offerens illud Deo Patri, suppliciter rogans ut, amore illius qui in cruce pependit, animas illas ab ipso creatas et redemptas de carcere misericorditer liberaret, vidit quasi infinitas animas de Purgatorio egredi, quasi multitudinem scintillarum de ignita fornace prodeuntium. 3 Et vidit illas ad celestem patriam advolantes ob merita Cristi, qui in cruce pro humana salute pependit et qui in illa sacratissima hostia cotidie offertur pro vivis et mortuis: qui est benedictus in secula. Amen (cfr. Rom 1,25).

Texto Traduzido

Caput LI

Como Frei João, ao celebrar a missa pelos defun­tos, viu as almas serem libertadas do Purgatório

 

Quando o dito Frei João celebrava missa na comemoração de todos os defuntos, ofereceu com tanto afeto da caridade e compaixão de piedade o altíssimo sacramento, ­cuja eficácia é o que mais desejam as almas dos defuntos, que se derretia todo em doçura de piedade e em melí­fluo amor fraterno.
2 Por isso, quando na mesma missa elevou com devoção o corpo de Cristo ao alto, oferecendo-o a Deus Pai e rogando supli­cantemente que por amor daquele que pendeu na cruz libertasse misericordiosamente do cárcere aquelas almas por ele criadas e remidas, viu como que infinitas almas saírem do purgatório, corno uma multidão de centelhas saindo de uma fornalha em fogo. 3 E viu-as voando para a pátria celeste pelos méritos de Cristo que pendeu na cruz pela salvação humana e que na sacratíssima hóstia se oferece cada dia pelos vivos e pelos mor­tos; ele que é bendito pelos séculos. Amém (cf. Rm 1,25).