Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 166

Texto Original

Caput CLXVI

Visio Episcopi Assisinatis de transitu sancti patris.

 

220 
1 Episcopus Assisinas ad ecclesiam Sancti Michaelis tunc temporis causa peregrinationis perrexerat. 
2 Cui, cum inde rediens Beneventi hospitatus fuisset, beatus pater Franciscus, nocte sui transitus, per visionem apparuit dixitque ad eum: “Ecce, pater, mundum relinquens, ad Christum vado (cfr. Ioa 16,28)”. 
3 Mane surgens (cfr. Gen 24,54), episcopus sociis narravit quae vidit, et accito notario, diem transitus notavit et horam. 
4 Multumque inde tristis effectus, irrigatus lacrimis, dolebat se patrem amisisse praecipuum. 
5 Sicque ad terram suam reversus (cfr. Ps 145,4), et cuncta per ordinem (cfr. Est 15,9) refe-rens, super dona sua Domino gratias inexplebiles egit (cfr. Act 27,35).

 

De canonizatione et translatione sancti Francisci.

 

220a 
1 In nomine Domini Iesu (cfr. 1Cor 6,11). Amen. Anno incarnationis eiusdem MºCCºXXVIº, IIIIº nonas Octobris, die quo praedixerat, expletis XX annis ex quo perfectissime adhaesit Christo, Apostolorum vitam et vestigia sequens (cfr. 1Pet 2,21) apostolicus vir Franciscus, vitae mortalis compedibus absolutus, feliciter migravit ad Christum, 
2 et sepultus apud civitatem Assisii tot et tantis mirabilibus ac variis coepit ubique miraculis coruscare, ut brevi in tempore, magnam partem orbis ad novi saeculi admirationem adduceret. 
3 Cum iam in diversis partibus nova miraculorum luce inclaresceret, et undique qui se ipsius beneficio a suis cladibus liberatos gaudebant concurrerent, dominus papa Gregorius, cum esset Perusii cum cardinalibus universis et aliis ecclesiarum praelatis, super canonizationem eius coepit habere tractatum. 
4 Concordantes igitur, pariter idipsum dixerunt omnes. 
5 Legunt et approbant miracula quae per servum suum Dominus fuerat operatus, summisque praeconiis vitam beati patris et conversationem extollunt. 
6 Convocantur primum ad tantam solemnitatem principes terrae (cfr. Ps 148,11), et omnis frequentia praelatorum, cum infinita populi multitudine, constituta die, cum beato papa Assisii civitatem ingreditur, ut ibi ob maiorem reverentiam sancti, canonizatio celebretur eiusdem. 
7 Venientibus autem cunctis ad locum, tam solemni occursui praeparatum, praedicat primitus populo universo (cfr. Heb 9,19) papa Gregorius et affectu mellifluo nuntiat magnalia Dei (cfr. Sir 18,5). 
8 Sanctum quoque patrem Franciscum nobilissimo sermone colaudat et conversationis eius annuntians puritatem lacrimis madidatur. 
9 Igitur sermone finito, protensis ad caelum manibus (cfr. 2Mac 3,20; 14,34), voce altisona clamavit papa Gregorius...

Texto Traduzido

Caput CLXVI

Visão do bispo de Assis sobre o passamento do santo pai.

 

220 
1 O bispo de Assis tinha ido nesse tempo em peregrinação à igreja de São Miguel. 
2 Estava hospedado em Benevento, na volta, quando o pai São Francisco lhe apareceu em visão na noite de sua morte e lhe disse: “Pai, estou deixando o mundo e vou para Cristo”. 
3 Levantando-se, de manhã, o bispo contou a seus companheiros o que tinha visto e mandou chamar um secretário para tomar nota do dia e da hora do passamento. 
4 Ficou muito triste e chorou bastante pela dor de ter perdido o pai mais importante. 
5 Assim, de volta a sua terra, referiu tudo que tinha acontecido e deu graças sem fim ao Senhor por seus benefícios.

 

Sobre a canonização e translação de São Francisco.

 

220a 
1 Em nome do Senhor Jesus. Amém. No ano 1226 de sua Encarnação, no dia 
3 de outubro, dia que tinha predito, passados vinte anos desde que tinha aderido com perfeição a Cristo seguindo os vestígios e a vida dos apóstolos, o homem apostólico que foi São Francisco, solto das amarras da vida mortal, partiu felizmente para Cristo. 
2 Sepultado na cidade de Assis, começou a brilhar por toda parte por tantos e tão admiráveis milagres que, em breve, tinha arrastado grande parte do mundo para essa admiração dos novos tempos. 
3 Quando já estava famoso em diversas regiões pela novidade dos milagres, acorrendo de toda parte pessoas que se alegravam por ter sido liberadas de males por seu benefício, o Senhor Papa Gregório, estando em Perusa com todos os cardeais e outros prelados das igrejas, começou a tratar de sua canonização. 
4 Todos concordaram, e disseram que eram do mesmo parecer. 
5 Leram e aprovaram os milagres que o Senhor operou por intermédio de seu servo, e exaltaram a vida e o comportamento do bem-aventurado pai com os maiores elogios. 
6 Foram convocados em primeiro lugar, para tão grande festa, os príncipes da terra, e toda a multidão de prelados, com um povo inumerável e, no dia marcado, entraram com o Santo Papa na cidade de Assis, para aí celebrar a canonização do santo, para sua maior glorificação. 
7 Chegando todos ao lugar preparado para tão solene convênio, pregou em primeiro lugar a todo o povo o Papa Gregório, e anunciou as grandezas de Deus com doce afeto. 
8 Louvou também o santo pai Francisco em nobilíssimo sermão e, proclamando a pureza de sua vida, banhou-se em lágrimas. 
9 Portanto, terminado o sermão, estendendo as mãos para o céu, o Papa Gregório clamou em voz alta e sonora...