Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 134

Texto Original

Caput CXXXIV

De compassione quam infirmis spiritu gerebat, et de iis qui contra hoc faciunt.

 

177 
1 Illos autem infirmos maiores fovebat clementia, patientia supportabat, quos velut fluctuantes parvulos (cfr. Eph 4,14), tentationibus agitatos et spiritu deficentes (cfr. Ps 76,4) sciebat. 
2 Unde asperas correctiones evitans, ubi non videret periculum, parcebat virgae (cfr. 1Mac 13,5), ut parceret animae (cfr. Prov 13,24). 
3 Delinquendi materiam praevenire, nec sinere labi eum qui difficulter erigeretur elisus (cfr. Ps 144,14), praelati, qui pater est non tyrannus, proprium esse dicebat. 
4 Vae miseranda nostri vecordia temporis! 
5 Labiles non solum non erigimus vel continemus, sed nonnumquam impellimus ad cadendum. 
6 Nihilo reputamus pastori illi summo unam oviculam detractare pro qua validum in cruce clamorem cum lacrimis obtulit (cfr. Heb 5,7). 
7 Aliter tu, sancte pater, errantes malens emendare quam perdere. 
8 Scimus tamen morbos propriae voluntatis in quibusdam altius radicatos, eisque opus esse cauterio, non unguento. 
9 Liquet enim plurimis esse salubrius ferrea virga confringi (cfr. Ps 2,9) quam manibus deliniri. 
10 Sed oleum et vinum (cfr. Luc 10,34), virga et baculus (cfr. Ps 22,4), zelus et pietas, ustio et unctio, carcer et gremium, omnia tempus habent (cfr. Qo 3,1). 
11 Universa haec Deus ultionum (cfr. Ps 93,1) et Pater misericordiarum (cfr. 2Cor 1,3) requirit, misericordiam tamen plus quam sacrificium volens (cfr. Mat 9,23).

Texto Traduzido

Caput CXXXIV

Sobre a compaixão pelos doentes no espírito e sobre os que agem ao contrário.

 

177 
1 Mas tinha maior clemência e suportava com mais paciência os doentes que sabia serem como meninos atirados dum lado para outro, agitados pelas tentações e enfraquecidos no espírito. 
2 Por isso evitava as correções ásperas e, onde não via perigo, poupava a vara para poupar a alma. 
3 Dizia que era próprio do prelado, que é um pai e não um tirano, evitar as ocasiões de erros e não permitir que viesse a cair aquele que, caído, teria dificuldade para se levantar. 
4 Aí da miserável maldade de nosso tempo! 
5 Não só deixamos de levantar ou de segurar os que estão fracos mas, às vezes, até os empurramos para caírem. 
6 Não nos importamos de tirar do pastor supremo uma ovelhinha pela qual deu um grito forte entre lágrimas na cruz. 
7 Tu eras diferente, pai santo, que preferias corrigir e não perder os que erravam. 
8 Mas sabemos que, em alguns, as doenças da vontade própria estão profundamente arraigadas e precisam de fogo e não de pomadas. 
9 É claro que para muitos é mais saudável quebrar com uma verga de ferro que acariciar com as mãos. 
10 Mas o óleo e o vinho, a vara e o cajado, o zelo e a piedade, a queimadura e a unção, o cárcere e o colo, tudo tem seu tempo. 
11 O Deus das vinganças e Pai das misericórdias quer tudo isso, mas deseja mais a misericórdia que o sacrifício.