Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

9. A Porciúncula, modelo da Ordem

Texto Original

.

1 Nos vero qui fuimus cum (cfr. 2Pet 1,18) beato Francisco, testimonium perhibemus (cfr. Ioa 21,24; 3Ioa 12) quod ipse cum affirmatione verbi de illa ecclesia dixit, quoniam propter multam prerogativam quem Dominus ibi ostendit et in illo loco sibi est revelatum, quod inter omnes alias ecclesias huius seculi quas beata Virgo diligit, diligit illam ecclesiam. 
2 Propterea toto tempore vite sue maximam reverentiam et devotionem in ipsa habuit; 
3 et ut fratres memoriale in cordibus suis semper haberent, circa mortem suam scribi voluit in Testamento suo ut fratres similiter facerent. 
4 Nam circa mortem suam coram ministro generali et aliis fratribus dixit: “Locum Sancte Marie de Portiuncula volo ordinare et fratribus relinquere in testamentum, ut a fratribus semper habeatur in maxima reverentia et devotione. 
5 Quod et antiqui fratres nostri fecerunt: licet enim locus ille sit sanctus, ipsi tamen conservabant sanctitatem eius cum continua oratione die noctuque et continuo silentio, 
6 et si aliquando loquerentur post terminum et constitutionem silentii, cum maxima devotione et honestate, que ad laudem Dei et animarum salutem (cfr. 1Pet 1,9) pertinebant, tractabant; 
7 et si contingeret, quod raro fiebat, ut aliquis aliqua verba inutilia vel otiosa inciperet loqui (cfr. Mat 12,36), statim ab alio corrigebatur. 
8 Macerabant quidem carnem non solum ieiunio, sed vigiliis multis, frigore et nuditate (cfr. 2Cor 11,27) et labore manuum suarum (cfr. Ps 127,2; Tob 2,19). 
9 Multotiens enim, ut non starent otiosi, ibant et iuvabant pauperes homines in agris eorum, et ipsi postea aliquando dabant eis de pane amore Dei”. 
10 “Et hiis et aliis virtutibus sanctificabant seipsos et locum, et alii qui venerunt post ipsos, licet non tantum, fecerunt similiter usque ad longum tempus”. 
11 “Postea vero occasione multorum fratrum et aliorum convenientium in loco illo magis quam fuerat consuetum, maxime quia omnes fratres de Religione oportebat recurrere illuc et eos qui volebant intrare Religionem similiter, 
12 etiam quia fratres sunt magis frigidi in oratione et aliis bonis operibus et magis dissoluti ad proferendum verba otiosa (cfr. Mat 12,36) et inutilia ac etiam nova huius seculi quem solebant, locus ille a fratribus qui manent ibi et ab aliis religiosis non habetur in tanta reverentia et devotione sicut convenit et sicut vellem”.

Texto Traduzido

.

1 Mas nós que estivemos com o bem-aventurado Francisco damos testemunho de que ele dizia sobre aquela igreja, e confirmando a palavra, que, por causa das muitas prerrogativas que o Senhor aí mostrou e lhe foi revelado nesse lugar, que a Bem-aventurada Virgem ama esta igreja mais do que todas as outras igrejas desde mundo que ela ama. 
2 Por isso, teve por ela a maior reverência e devoção durante todo o tempo de sua vida; 
3 e para que os frades tivessem sempre uma recordação em seus corações, perto de sua morte quis escrever em seu Testamento que os frades fizessem o mesmo. 
4 Pois, próximo a sua morte, disse ao ministro geral e aos outros frades: “Quero ordenar e deixar em testamento o lugar de Santa Maria da Porciúncula, para que sempre seja tido pelos frades com a maior reverência e devoção. 
5 O que também nossos antigos frades fizeram: pois ainda que aquele lugar seja santo, eles mantinham a sua santidade com oração contínua, de dia e de noite, e contínuo silêncio. 
6 E se alguma vez falavam depois do termo determinado para o silêncio, tratavam com a maior devoção e honestidade das coisas que diziam respeito ao louvor de Deus e à salvação das almas. 
7 E se acontecesse, o que era raro, que alguém começasse a dizer algumas palavras inúteis ou ociosas, era imediatamente corrigido por outro. 
8 Portanto, maceravam a carne não só pelo jejum, mas por muitas vigílias, frio, nudez e trabalho de suas mãos. 
9 Pois muitas vezes, para não estarem ociosos, iam ajudar as pessoas pobres em seus campos, e elas às vezes lhes davam pão por amor de Deus”. 
10 “Com essas e outras virtudes santificavam a si mesmos e ao lugar, e os outros que vieram depois deles por muito tempo vieram de maneira semelhante, embora não tanto”. 
11 Mais tarde, entretanto, pela vinda de muitos frades e de outros que se reuniam naquele lugar, mais do que tinha sido costume, principalmente porque era bom que todos os frades da religião fossem lá, e o mesmo acontecia com os que queriam entrar na Religião. 
12 Também porque os frades são mais frígidos na oração e nas outras boas obras, e mais dissolutas para proferirem palavras ociosas e inúteis e comunicar notícias desde século, aquele lugar não é tido pelos irmãos que ali moram e pelos outros religiosos com tanta reverência e devoção como convém e como eu gostaria”.