Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

53. Dá a túnica a dois frades franceses

Texto Original

.

1 Unde quodam tempore, cum iret per quandam provinciam predicando, accidit quod duo fratres francigene obviaverunt illi et habuerunt de ipso maximam consolationem. 
2 Ad ultimum vero petierunt sibi tunicam suam “amore Dei” propter devotionem. 
3 Ipse vero statim ut audivit amorem Dei, exuit se tunicam, manens nudus per aliquam horam. 
4 Nam mos erat beati Francisci cum aliquis diceret ei: “Amore Dei da michi tunicam vel cordam” aut aliquid quod haberet, statim dabat ei ob reverentiam illius Domini, qui caritas dicitur. 
5 Immo multum displicebat ei et reprehendebat inde fratres, cum audiret illos pro qualicumque re nominare amorem Dei. 
6 Dicebat enim: “Tam altissimus est amor Dei, quod raro et nonnisi in magna necessitate cum multa reverentia nominari deberet”. 
7 Unus autem ex illis exuit se tunicam suam et dedit illi.
8 Nam multotiens inde sustinebat multam necessitatem et tribulationem, cum daret tunicam suam vel partem alicui; quoniam non poterat tam cito reinvenire vel facere fieri aliam, 
9 maxime quia semper volebat habere et portare pauperculam tunicam de petiis, et aliquando eam volebat intus et foris repetiatam: 
10 quoniam raro aut numquam volebat habere vel portare tunicam de novo panno, sed ab aliquo fratre acquirebat tunicam suam quam per multos dies portaverat, et etiam quandoque ab uno fratre accipiebat unam partem sue tunice et ab alio alteram; 
11 interius vero propter suas multas infirmitates et frigiditates aliquando de novo panno repetiabat illam. 
12 Et hunc modum paupertatis in suis vestimentis tenuit et observavit usque ad illum annum quo migravit ad Dominum. 
13 Nam paucis diebus ante obitum suum, quia erat hydropicus et quasi totus desiccatus et per alias plures infirmitates quas habebat, fecerunt sibi fratres plures tunicas, ut ipsi de nocte et de die, cum necesse esset, tunicam mutarent.

Texto Traduzido

.

1 Daí que em certo tempo, quando ia pregando por certa província, aconteceu que dois frades franceses se encontrassem com ele e receberam dele a maior consolação. 
2 Mas no fim pediram sua túnica, “por amor de Deus”, por devoção. 
3 Ele, assim que ouviu falar em amor de Deus, despiu a túnica, ficando despido por cerca de uma hora. 
4 Porque era costume do bem-aventurado Francisco, quando alguém dizia: “Dá-me a túnica ou o cordão por amor de Deus”, ou outra coisa que tivesse, dava na mesma hora, por reverência àquele Senhor, que é chamado de Amor. 
5 Até ficava muito aborrecido e repreendia os frades quando os ouvia falar no amor de Deus por qualquer coisa. 
6 Pois dizia: “Tão altíssimo é o amor de Deus, que raramente e só em grande necessidade deveria ser nomeado com muita reverência”. 
7 Mas um deles despiu sua túnica e lha deu. 
8 Pois muitas vezes ele sofria muita necessidade e tribulação por causa disso, quando dava sua túnica ou uma parte dela a alguém, porque não podia encontrar ou mandar fazer outra tão depressa. 
9 Principalmente porque queria sempre usar e ter uma túnica pobrezinha, de retalhos, e algumas vezes queria que fosse remendada por dentro e por fora. 
10 Porque raramente ou nunca queria ter ou usar uma túnica de pano novo, mas adquiria de algum frade a sua túnica, que tinha usado por muitos dias, e também às vezes recebia de um frade uma parte da túnica e, de outro, outra. 
11 Mas às vezes remendava-a por dentro com pano novo por causa de suas muitas doenças e friezas. 
12 E manteve e observou esse modo de pobreza em suas roupas até o ano em que migrou para o Senhor. 
13 Pois poucos dias antes de sua morte, porque era hidrópico q quase todo ressecado, e por causa de muitas outras doenças que tinha, os frades fizeram-lhe diversas túnicas, para poderem trocá-las de dia e de noite, quando fosse necessário.