Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 109

Texto Original

Caput CIX

De humilitate ipsius ad sanctum Dominicum et e converso, et mutua caritate ipsorum.

 

148 
1 In Urbe cum domino Ostiensi, qui postea Summus Pontifex fuit, clara illa luminaria orbis aderant, sanctus Dominicus et sanctus Franciscus. 
2 Et cum meliflua vicissim de Domino eructarent, dixit tandem episcopus illis: “In Ecclesia primitiva pastores Ecclesiae pauperes erant et homines caritate, non cupiditate ferventes. 
3 Cur”, inquit, “non facimus de vestris fratribus episcopos et praelatos, qui documento et exemplo (cfr. Tit 2,7) caeteris preavalent?”. 
4 Fit inter sanctos de respondendo contentio (cfr. Luc 22,24), non praeripientibus sed offerenti-bus, quin immo sese cogentibus ad responsum. 
5 Siquidem uterque prior erat alterius, dum uterque devotus in alterum. 
6 Vicit tandem humilitas Franciscum, ne se praeponeret, vicit et Dominicum, ut prius respondendo, humiliter obediret. 
7 Respondens ergo beatus Dominicus, dixit episcopo: “Domine, gradu bono, si cognoscunt, sublimati sunt fratres mei, nec pro meo posse permittam, ut aliud assequantur specimen dignitatis”. 
8 Haec itaque sic breviter perorante, inclinans se beatus Franciscus coram episcopo dixit: “Domine, Minores ideo vocati sunt fratres mei, ut maiores fieri (cfr. Mat 20,26) non praesumant. 
9 Docet vocatio in plano subsistere, et humilitatis Christi sequi vestigia (cfr. 1Pet 2,21), quo tandem in respectione sanctorum (cfr. Sap 3,13) plus aliis exaltentur. 
10 Si vultis”, ait, “ut fructum afferant (cfr. Ioa 15,2.8) in Ecclesia Dei (cfr. Phip 3,6), tenete illos et conservate in statu vocationis (cfr. 1Cor 7,20) eorum, et ad plana reducite vel invitos. 
11 Precor itaque, pater, ne superbiores quo pauperiores exsistant, et contra caeteros insolescant, ad praelationem illos ascendere nullatenus permittatis”. 
12 Haec beatorum responsa.

 

149 
1 Quid dicitis, filii sanctorum (cfr. Tob 2,18)? 
2 Degeneres vos zelus et invidia (cfr. 1Mac 8,16) probat, nec minus illegitimos honorum ambitio. 
3 Invicem mordetis et comeditis (cfr. Gal 5,15), nec bella et lites nisi ex concupiiscentiis (cfr. Iac 4,1) oriuntur. 
4 Colluctatio vobis adversus acies tenebrarum (cfr. Eph 6,12), certamen forte (cfr. Sap 10,12) contra exercitus daemonum, et inter vos mucronem convertitis; versis vultibus in propitiatorium, familiariter se respiciunt (cfr. Ex 25,20) patres pleni scientia (cfr. Rom 15,14), filii vero invidia pleni (cfr. Rom 1,29) graves sunt invicem ad videndum (cfr. Sap 2,15). 
5 Quid corpus faciet, si cor divisum (cfr. Os 10,20) habuerit? 
6 Sane per universum mundum (cfr. 2Mac 3,12) fructuosius pietatis doctrina proficeret, si ministros verbi Dei (cfr. Act 6,4; Tit 2,5) caritatis vinculum (cfr. Col 3,14) fortius couniret. 
7 Suspectum namque quod loquimur vel docemus hinc maxime redditur, quo in nobis fermentum quoddam odii signis evidentibus (cfr. 2Mac 14,15) demonstratur. 
8 Scio hinc inde probos non esse in causam, sed improbos, quos, ne sanctos inficerent, merito crederem exstirpandos. 
9 Quid demum de alta sapientibus (cfr. Rom 12,16) dicam? 
10 Humilitatis, non altitudinis via patres pervenerunt ad regnum (cfr. Luc 23,42); filii in circuitu ambitionis ambulantes (cfr. Ps 11,9), viam civitatis habitaculi non requirunt (cfr. Ps 106,4). 
11 Quid restat, nisi ut quorum viam non sequimur, nec gloriam consequamur? Absit a nobis, Domine (cfr. Ios 24,16; Act 10,14)! 
12 Fac humiles esse discipulos sub alis humilium magistrorum; 
13 fac benevolos consaguineos spiritus, et videas filios filiorum tuorum, pacem super Israel (cfr. Ps 127,6).

Texto Traduzido

Caput CIX

Sobre a sua humildade diante de São Domingos e, por outro lado, sobre a mútua caridade dos dois.

 

148 
1 Encontraram-se em Roma com o senhor de Óstia, que depois foi Sumo Pontífice, os preclaros luminares do mundo: São Domingos e São Francisco. 
2 Depois de terem conversado coisas muito agradáveis a respeito de Deus, disse-lhes o bispo: “Na Igreja primitiva os pastores da Igreja eram homens pobres e transbordavam de caridade, não de cobiça. 
3 Por que não fazemos bispos e prelados os vossos frades que se destacam entre os outros pela doutrina e pelo exemplo?” 
4 Surgiu então entre os dois santos uma porfia, não para ver quem respondia primeiro, mas porque um cedia ao outro a honra e assim queria obrigá-lo a responder antes. 
5 Na realidade, superavam-se numa competição de mútua veneração. 
6 Por fim a humildade venceu Francisco, para que não se oferecesse, e também venceu Domingos para que, respondendo primeiro, obedecesse humildemente. 
7 Disse pois o bem-aventurado Domingos ao bispo: “Senhor, meus frades já foram promovidos a um bom grau, se o souberem reconhecer, e, se depender de mim, não permitirei que assumam outro tipo de dignidade”. 
8 Depois que ele fez esse breve discurso, São Francisco se inclinou diante do bispo e disse: “Senhor, meus frades têm o nome de menores para não presumirem ser maiores c. 
9 Sua vocação ensina-os a ficar embaixo, seguindo os vestígios de Cristo, e dessa maneira, na glorificação dos santos, serão mais exaltados que os outros. 
10 Se queres que produzam fruto na Igreja de Deus, conservai-os no estado de sua vocação. Reduzi-os ao chão, mesmo contra sua vontade. 
11 Por isso, pai, eu vos suplico: para que não sejam tanto mais soberbos quanto mais pobres, nem insolentes com os outros, de maneira alguma permitais que sejam promovidos a prelaturas”. 
12 Foi essa a resposta dos bem-aventurados.

 

149 
1 Que dizeis disso, filhos dos santos? 
2 A presunção e a inveja estão demonstrando que sois degenerados, e a ambição de bens prova que, além disso, sois também bastardos. 
3 Vós vos dilacerais e vos devorais mutuamente. Vossas lutas e rivalidades não provêm senão da concupiscência. 
4 Há uma batalha vossa contra as fileiras das trevas, um duro combate contra os exércitos dos demônios, e vós virais a espada uns contra os outros. Com os rostos voltados para o propiciatório, olhavam-se familiarmente vossos pais, cheios de sabedoria, mas os filhos, cheios de inveja, são pesados para olhar-se uns aos outros. 
5 Que pode fazer um corpo se tem o coração dividido? 
6 Realmente, o ensino da piedade poderia dar muito mais frutos pelo mundo inteiro se os ministros da palavra de Deus fossem mais fortemente unidos pelo vínculo da caridade. 
7 O que falamos e ensinamos torna-se tanto mais suspeito quanto mais se percebe em nós, por sinais evidentes, um certo fermento de ódio. 
8 Sei que o que estou falando não se aplica a alguns homens bons, mas aos ímprobos que bem acho que deveriam ser extirpados, para não prejudicar os santos. 
9 Que dizer, enfim, dos desejam postos elevados? 
10 Que seus pais chegaram ao reino pelo caminho da humildade, não pelo caminho das alturas. Os filhos estão perdidos andando nas curvas da ambição e não procuram o caminho da cidade em que eles moram. 
11 Que resta, senão que não alcancemos a glória cujo caminho não procuramos? Longe de nós, Senhor! 
12 Fazei-nos discípulos humildes sob as asas dos mestres humildes. 
13 Fazei com que - consanguíneos de espírito - nos queiramos bem e possamos ver os filhos de vossos filhos e a paz sobre Israel.