Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 23

Texto Original

Caput XXIII

Quomodo claudum aput Tuscanellam et paralyticum apud Narnium sanavit.

 

65. 
1 Cum tempore quodam ad evangelizandum regnum Dei (cfr. Luc 4,43), sanctus Dei Franciscus regiones longas ac varias circuiret, pervenit ad civitatem quamdam quae dicitur Tuscanella. 
2 In qua, cum more solito spargeret semen vitae, miles quidam eiusdem civitatis eum sucepit hospitio, cui filius unicus erat (cfr. Luc 7,12), claudus et toto corpore debilis; qui, licet aetate puerulus, ablactationis tamen transierat annos et adhuc in cunabulis morabatur. 
3 Pater vero pueri, videns virum Dei tanta praeditum sanctitate, proiecit se ad pedes eius (cfr. Rut 3,7.8) humiliter, filii sui ab eo postulans sanitatem. 
4 Qui cum tantae virtutis et gratiae se indignum et inutilem reputaret, diu hoc facere recusavit. 
5 Tandem precum illius instantia victus, oratione praemissa, manum imposuit puero et benedicens allevavit eum (cfr. Act 3,7). 
6 Qui statim, cernentibus singulis et gaudentibus, in nomine Domini nostri Iesu Christi (cfr. Act 4,19) surrexit incolumis, et huc atque illuc coepit per domicilium ambulare.

 

66. 
1 Quodam vero tempore cum Narnium venisset vir Dei (cfr. 1Re 9,6.10) Franciscus et ibidem diebus pluribus moraretur, vir quidam eiusdem civitatis, nomine Petrus, paralyticus in lecto (cfr. Mat 9,2) iacebat. 
2 Qui per quinque mensium spatium ita fuit omnium membrorum officio destitutus, quod nullo modo poterat surgere, nec aliquatenus se movere; et sic pedum, manuum ac capitis totaliter auxilio perdito, solam linguam movere valebat et oculos aperire. 
3 Audiens vero, quod sanctus Franciscus Narnium advenisset, transmisit nuntium ad episcopum civitatis, ut, divinae pietatis intuitu, servum Dei Altissimi (cfr. Luc 8,28) ad ipsum mittere dignaretur, confidens ab infirmitate qua tenebatur, ex eius visione ac praesentia liberari. 
4 Sic utique factum est, ut cum beatus Franciscus accessisset ad eum, signum crucis a capite usque ad pedes faciens super eum, statim, omni fugato morbo, eum pristinae restitueret sanitati (cfr. Mat 12,13).

Texto Traduzido

Caput XXIII

Como curou um coxo em Toscanela e um paralítico em Narni.

 

65. 
1 Percorrendo vastas regiões para anunciar o reino de Deus, chegou São Francisco a uma cidade chamada Toscanela. 
2 Enquanto aí espalhava a semente da vida, conforme o seu costume, foi hospedado por um cavaleiro que tinha um filho único, coxo e tão fraco que, embora ainda criança, já tinha passado da idade de mamar mas ainda ficava no berço. 
3 O pai, vendo o homem de Deus tão rico em santidade, lançou-se a seus pés com humildade, pedindo a saúde do filho. 
4 Julgando-se indigno e incapaz de obter uma graça tão grande, o santo se recusou por muito tempo. 
5 Por fim, vencido pela constância dos pedidos, recolheu-se em oração, impôs a mão sobre o menino, abençoou-o e o levantou. 
6 Imediatamente, para alegria de todos os que estavam presentes, a criança ficou em pé, curada no nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, e começou a andar por todos os cantos da casa.

 

66. 
1 Numa ocasião em que o homem de Deus, Francisco, esteve em Narni e ali passou alguns dias, um homem da cidade, chamado Pedro, estava de cama, paralítico. 
2 Tinha estado assim durante cinco meses, sem poder usar membro nenhum, sem poder levantar-se e nem mesmo se mover. Tendo perdido todo uso dos pés, das mãos e da cabeça, só conseguia mexer a língua e abrir os olhos. 
3 Mas, sabendo que São Francisco estava em Narni, mandou recado ao bispo da cidade pedindo que por amor de Deus mandasse o servo do Altíssimo, convencido de só a vista e a presença do santo bastariam para libertá-lo da doença que o prendia. 
4 Foi o que aconteceu. Quando São Francisco chegou e lhe fez um sinal da cruz da cabeça aos pés, a doença desapareceu instantaneamente e ele recobrou a saúde perdida.