Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo XLIV

Texto Original

Caput XLIV

Quomodo s. Antonius, in una lingua predicando, fuit intellectus ab hominibus diversarum linguarum.

 

1 Vas admirabile Spiritus sancti, s. Antonius de Padua, unus de electis b. Francisci discipulis, quem s. Franciscus suum episcopum appellabat, cum predicaret in concilio coram papa et cardinalibus, ubi erant Greci et Latini, Francigene et Theotonici, Sclavi et Anglici et multi alii diversarum linguarum et idyomatum variorum, Spiritu sancto afflatus, lingua apostolica inflammatus, eructans mellifluum verbum Dei, omnes illos tam diversarum linguarum homines in dicto concilio congregatos luculentissime et clare ipsum audientes et distincte intelligentes, reddidit tanta admiratione et devotione suspensos, ut videretur renovatum illud antiquum apostolorum mirabile admirantium et dicentium: “Nonne iste ispanus est? Et quomodo nos omnes audimus per eum linguam nostram, in qua nati sumus (cfr.  Act 2,7.8)Greci et Latini, Francigene et Theotonici, Sclavi et Anglici, Lombardi et Barbari?”.
4 Papa etiam stupens ad tam profunda de scripturis divinis a s. Antonio prolata, dixit: “Vere iste archa testamenti est et divinarum armarium scripturarum”.
5 Tales milites habuit dux noster, s. Franciscus, qui, non solum Cristi gregem, sed etiam Cristi vicarium possent cum venerabili suo collegio pinguedine s. Spiritus saginare et contra hostiles insidias armis munire celestibus.
Ad laudem D.n. Ihesu Cristi. Amen.

Texto Traduzido

Caput XLIV

Como Santo Antônio, pregando em uma língua, foi compreendido por pessoas de diversas línguas.

 

1 Santo Antônio de Pádua, receptáculo admirável do Espírito Santo, um dos discípulos escolhidos do bem-aventurado Francisco, a quem São Francisco chamava de seu bispo, pregou uma vez diante do papa e dos cardeais, em um concílio em que estavam presentes gregos e latinos, franceses e alemães, eslavos e ingleses, e muitos outros de diversas línguas e idiomas variados. 2 Inspirado pelo Espírito Santo, inflamado na língua apostólica, soltando a melíflua palavra de Deus, deixou suspensos em tamanha admiração e devoção todos aqueles homens de línguas diferentes reunidos no concílio, que o ouviam muito bem e claramente e o entendiam distintamente. 3 Parecia que tinha sido renovado aquele antigo fato admirável dos apóstolos, quando diziam admirados:“Ele não é, por acaso, um hispano? Como é que todos nós o ouvimos na nossa língua, naquela em que nascemos (cfr. At 2,7.8)gregos e latinos, franceses e alemães, eslavos e ingleses, lombardos e bárbaros?”.
4 Até o papa, estupefato por coisas tão profundas das escrituras divinas apresentadas por Santo Antônio, disse: “Verdadeiramente ele é a arca do testamento e o armário das escrituras divinas”.
5 Tais cavaleiros teve o nosso comandante, São Francisco, que podiam saciar não só o rebanho de Cristo mas também o vigário de Cristo e o seu venerável colégio com a fartura do Espírito Santo, armando-os com armas celestes contra as armadilhas hostis.
Para o louvor de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.