Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

21. Tentação e serenidade

Texto Original

.

1 Hiisdem temporibus, cum in eodem foco Sancte Marie beatus Franciscus maneret, acidit [ut] ad profectum eius anime immissa esset illi gravissima temptatio spiritus, ita quod multum interius et exterius spiritus et corpus eius inde tribulabantur, 
2 immo etiam a familiaritate fratrum aliquando se subtrahebat, maxime quia, sicut consueverat, eis hilarem se ostendere non valebat occasione illius temptationis. 
3 Affligebat se non solum abstinentia cibi, sed etiam verborum; 
4 ibat sepe ad orationem in silvam que erat prope ecclesiam, ut ostenderet magis suum dolorem et lacrimas habundantius coram Domino effundere posset, ut Dominus, qui omnia potest, in tantam tribulationem suam medicinam sibi de celo mittere dignaretur. 
5 Cumque die noctuque ab illa temptatione amplius quam duobus annis ita tribulatus fuisset, accidit ut quadam die, dum staret in oratione in ecclesia Sancte Marie, diceretur ei in spiritu illud verbum sancti Evangelii: 6 “Si haberes fidem ut granum sinapis et diceres illi monti ut se transferret de loco suo et iret (cfr. Mat 17,19) in alium locum, ita fieret”. 
7 Respondit sanctus Franciscus: “Quis est ille mons?” Et responsum est illi: “Mons iste est temptatio tua”. 
8 Dixit beatus Franciscus: “Ergo, Domine, fiat michi (cfr. Luc 1,38) sicut dixisti”. 
9 Et statim liberatus est, ita quod visum fuit ei illam temptationem numquam habuisse.

Texto Traduzido

.

1 Nesse mesmo tempo, no lugar de Santa Maria, para ao proveito da alma do bem-aventurado, foi introduzida nele uma gravíssima tentação do espírito, de modo que seu espírito e seu corpo ficaram muito atribulados, por dentro e por fora. 
2 Chegou a ponto de se afastar da familiaridade com os irmãos, principalmente porque, por causa dessa tentação, não podia se mostrar alegre entre eles, como era seu costume. 
3 Afligia-se não só pela abstinência de comida mas também pela de palavras; 
4 ia muitas vezes para a oração no bosque que havia perto da igreja, para mostrar melhor sua dor e para poder derramar suas lágrimas mais abundantemente diante do Senhor, para que, no meio de tanta tribulação, o Senhor, que tudo pode, se dignasse mandar-lhe remédio do céu. 
5 Como já tivesse sido tão atribulado por essa tentação durante mais de dois anos, de dia e de noite, aconteceu que um dia, quando estava em oração na igreja de Santa Maria, foi-lhe dita em espírito aquela palavra do santo Evangelho: 
6 “Se tivesses fé como um grão de mostarda e dissesses àquele monte para sair de seu lugar e se transferir para outro, isso aconteceria”. 
7 São Francisco respondeu: “Que monte é esse?”E lhe foi respondido: “Esse monte é a tua tentação”. 
8 Disse o bem-aventurado Francisco: “Portanto, Senhor, faça-se em mim como disseste”. 
9 E ficou livre imediatamente, a ponto de lhe parecer que nunca tinha tido aquela tentação.