Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 111

Texto Original

Caput 111

De pisce quem appetebat in infirmitate sua.

 

1 Alio tempore, cum graviter esset infirmus in palatio episcopi Assisii, fratres rogabant eum ut comederet. Qui respondit: “Non habeo voluntatem comedendi, sed, si haberem de pisce qui vocatur squalus, forsitan comederem”.
2 Et hoc dicto, ecce quidam venit apportans canistrum in quo erant tres magni squali bene parati et cuppi de gammaris, quos libenter comedebat sanctus pater. Et hoc mittebat sibi frater Gerardus minister Reate.
3 Et admirantes fratres super divina providentia laudaverunt Dominum qui servo suo providerat de iis quae tunc impossibile erat haberi Assisii, quoniam hiems erat.

Texto Traduzido

Caput 111

O peixe que desejava quando estava doente.

 

1 Noutra ocasião, quando estava gravemente doente no pa­lácio do bispo de Assis, os frades rogavam-lhe que comesse. Ele respondeu: “Não tenho vontade de comer; mas, se tivesse o peixe que se chama esqualo, talvez comeria”.
2 Dito isto, apareceu alguém trazendo um cesto no qual havia três grandes esqualos, bem preparados, e bolinhos de camarão, que o santo pai comia com prazer. Isso era enviado por Frei Ge­raldo, ministro de Rieti.
3 Os frades ficaram maravilhados com a divina Providência e louvaram o Senhor, que tinha provido seu servo com aquilo que,então, era impossível obter em Assis, pois era inverno.