Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

82. Hugolino impede a viagem à França

Texto Original

.

1 Cumque pervenisset beatus Franciscus Florentia[m], invenit ibi dominum Hugonem, episcopum Hostiensem, qui postea fuit papa, qui missus fuerat a papa Honorio in legationem per Ducatum et Tusciam et Lombardiam et Marchiam Trevisanam usque Venetias. 
2 De cuius adventu valde gavisus est dominus episcopus. 
3 Ut autem audivit a beato Francisco quod volebat ire in Franciam, prohibuit sibi ut non iret, dicens ad eum: 4 “Frater, nolo quod vadas ultra montes, quoniam multi prelati sunt et alii qui libenter impedirent bona tue Religionis in curia Romana. 
5 Ego autem et alii cardinales, qui diligimus tuam Religionem, libentius protegimus et adiuvamus ipsam, si manseris in circuitu istius provincie”. 
6 Dixit autem ad eum beatus Franciscus: “Domine, magna verecundia est michi, cum miserim fratres meos ad remotas et longinquas provincias, me autem permanere in istis provinciis”. 
7 Dixit autem ad eum dominus episcopus, quasi ipsum redarguendo: “Cur misisti fratres tuos tam longe ad moriendum fame et ad tantas alias tribulationes?”. 
8 Respondit ei beatus Franciscus cum magno fervore spiritus et Spiritu prophetie (cfr. Apoc 19,10): 
9 “Domine, putatis vel creditis quod Dominus solummodo propter istas provincias miserit fratres? 
10 Sed dico vobis in veritate, quod Dominus elegit et misit fratres propter profectum et salutem animarum omnium hominum totius mundi, et non solum recipientur in terra fidelium, sed etiam infidelium. 
11 Et dummodo observent que Domino promiserunt, sic Dominus ministrabit eis necessaria in terra infidelium sicut et in terra fidelium”. 
12 Et admiratus est dominus episcopus in verbis suis, affirmans quod verum diceret. 
13 Et ita non dimisit ipsum ire in Franciam dominus episcopus; 
14 sed beatus Franciscus misit illuc fratrem Pacificum cum aliis fratribus et ipse reversus est in vallem Spoletanam.

Texto Traduzido

.

1 Quando o bem-aventurado Francisco chegou a Florença, aí encontrou o senhor Hugolino, bispo de Óstia, mais tarde papa, que tinha sido enviado pelo papa Honório como legado ao Ducado e à Toscana, à Lombardia, à Marca de treviso até Veneza. 
2 O senhor bispo ficou muito alegre com a chegada dele. 
3 Mas quando ouviu o bem-aventurado Francisco dizer que queria ir para a França, proibiu que fosse, dizendo-lhe: 
4 “Irmão, não quero que vás para lá dos montes, porque há muitos prelados e outros que vão querer impedir os bens de tua religião na cúria romana. 
5 Mas eu e outros cardeais, que amamos tua religião, com maior boa vontade a protegeremos e ajudaremos, se permanecerdes nos arredores desta província”. 
6 mas o bem-aventurado Francisco disse-lhe: “Senhor, é uma grande vergonha para mim, que mandei meus frades para províncias remotas e longínquas, se eu ficar nas províncias daqui”. 
7 Mas o senhor bispo disse, contestando-o: “Por que mandaste teus frades tão longe para morrerem de fome e terem tantas outras tribulações?”. 
8 O bem-aventurado Francisco respondeu com grande fervor de espírito e espírito de profecia: 
9 “Senhor, julgais e credes que o Senhor enviou frades só para estas províncias? 
10 Mas eu vos digo em verdade que o Senhor escolheu e enviou os frades para o proveito e salvação das almas das pessoas de todo o mundo, e não vão ser recebidos só nas terras dos fiéis mas também dos infiéis. 
11 E enquanto observarem o que prometeram a Deus, assim o Senhor lhes dará o que for necessário tanto na terra dos infiéis quanto na dos fiéis”. 
12 E o senhor bispo ficou admirado com suas palavras, afirmando que dizia a verdade. 
13 E assim o senhor bispo não permitiu que ele fosse para a França; 
14 mas o bem-aventurado Francisco mandou para lá Frei Pacífico com outros frades, voltando ele para o vale de Espoleto.