Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 110

Texto Original

Caput CX

Qualiter se alter alteri commisit.

 

150 
1 Finitis, ut supra diximus, responsionibus servorum Dei, multum de utriusque sermonibus aedificatus dominus Ostiensis immensas Deo gratias egit (cfr. Act 27,35). 
2 Discedentibus autem inde, rogavit beatus Dominicus sanctum Franciscum, ut sibi chordam, qua cingebatur, dignaretur concedere. 
3 Lentus ad hoc fuit sanctus Franciscus, eadem humilitate renuens qua ille caritate deposcens. 
4 Vicit tamen felix devotio postulantis, et concessam sub inferiore tunica devotissime cinxit. 
5 Tandem manus inter manus ponuntur, et mutuae commendationes dulcissimae fiunt. 
6 Dixit autem sanctus sancto: “Vellem, frater Francisce, unam fieri religionem tuam et meam, et in Ecclesia pari forma nos vivere”. 
7 Demum cum ab invicem discesserunt (cfr. Act 15,39), dixit sanctus Dominicus pluribus qui tunc aderant: “In veritate dico vobis (cfr. Luc 4,245), hunc sanctum virum Franciscum caeteri religiosi sequi deberent, tanta est suae sanctitatis perfectio”.

Texto Traduzido

Caput CX

Como se recomendaram um ao outro.

 

150 
1 Quando os servos de Deus deram as respostas que referimos, o bispo de Óstia ficou muito edificado com suas palavras e deu imensas graças a Deus. 
2 Quando saíram de lá, o bem-aventurado Domingos pediu a São Francisco que se dignasse dar-lhe a corda que tinha na cintura. 
3 São Francisco custou para fazer isso, negando-se com tanta humildade quanta era a amizade com que o outro fazia o pedido. 
4 Mas o pedido devoto acabou vencendo, e ele cingiu a corda com muito respeito embaixo de sua túnica. 
5 No fim, deram-se as mãos e fizeram as mais amigáveis recomendações mútuas. 
6 Disse um santo ao outro: “Frei Francisco, gostaria que a tua religião e a minha fossem uma só e vivessem de maneira semelhante na Igreja”. 
7 No fim, quando se separaram, São Domingos disse a muitas pessoas que estavam presentes: “Na verdade eu vos digo, os outros religiosos deveriam seguir esse santo homem que é Francisco, pois tão grande é a perfeição de sua santidade”.