Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Selecione

Capítulo 78

Texto Original

Caput 78

Quod voluit religionem semper esse sub protectione et correctione Ecclesiae.

 

1 Dicebat beatus Franciscus: “Vadam et recommendabo religionem fratrum Minorum sanctae romanae Ecclesiae, 2 cujus potentiae virga terreantur et corripiantur malevoli, et filii Dei in aeternae salutis augmentum ubique plena gaudeant libertate; 3 recognoscant ex hoc filii beneficia dulcia matris suae, et semper devotione speciali ipsius reverenda vestigia complectantur.
4 Non enim erit, ipsa protegente, in ordine malus occursus (cfr. 3Re 5,4)nec filius Belial (cfr. 1Re 1,16; 25,17)per vineam Domini (cfr. Is 5,7) transibit impunis. Ipsa mater sancta paupertatis nostrae aemulabitur gloriam, et humilitatis praeconia per superbiae nubilum non permittet ullatenus offuscari. 6 Caritatis et pacis vincula in nobis servabit (cfr. Col 3,14; Eph 4,3)  illaesa; censura strictissima percutiens dissidentes; et evangelicae puritatis observatio sacra continue in conspectu ejus florebit, nec odorem bonae famae et conversationis sanctae ad horam patietur elidi”.

Texto Traduzido

Caput 78

Quis que a religião sempre estivesse sob a proteção e a correção da Igreja.

 

1 Dizia o bem-aventurado Francisco: “Vou recomendar a religião dos Fra­des Menores à santa Igreja romana. 2 Os maus serão aterrorizados e reprimidos pela vara do seu poder, e os filhos de Deus gozarão por toda a parte de plena liberdade para incremento da eterna salvação. 3 Nisso reconheçam os filhos os doces benefícios de sua mãe e sigam sempre seus veneráveis passos com parti­cular devoção.
4 Sob sua proteção; não haverá mau acontecimento (cf. 1Rs 5,4) na ordem, nem o filho de Belial (cf. 1Sm 1,16; 25,17) vai passar impune pela vinha do Senhor (cf. Is 5,7). 5 A própria santa mãe vai emular a glória de nossa pobreza e de forma alguma permitirá que o fulgor da humildade seja ofuscado pela nuvem da soberba. 6 Conservará intactos os vínculos da caridade da paz (cf. Cl 3,14; Ef 4,3) entre nós; ferindo com a mais rigorosa censura os dissidentes, e a sagrada observância da pureza evangélica florescerá diante dela, e não consentirá que, nem por uma hora, se perca o perfume da boa fama e da santa vida”.