Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

Frei Wood Lubin faz sua Profissão Perpétua

22/12/2021 - 16h16

No dia 19 de dezembro de 2021, na Paróquia São Pio X, no Bairro Mathias Velho em Canoas/RS aconteceu a Celebração de Profissão Religiosa Perpétua de frei Wood Lubin. A celebração foi presidida pelo Ministro Provincial dos Freis Capuchinhos do RS, frei Nilmar Carlos Gatto. Participaram ainda frades vindos das fraternidades, religiosos e religiosas de outras congregações, formandos capuchinhos, seminaristas e a comunidade. O profitente escolheu como lema de sua Profissão “Faça-se em mim segundo a tua palavra”, no qual expressa o seu projeto de vida, entrega e consagração da própria vida a Deus e a Igreja.

Rito de Profissão

O Rito de Profissão Perpétua iniciou com a apresentação de frei Wood à comunidade e ao Ministro Provincial, ele se deslocou do meio do povo e foi apresentado pelo guardião da fraternidade Santo Operário, frei Valdivino Salvador. Logo após aconteceu o momento de vestição. A família Belleboni e a família Santos trouxeram o hábito franciscano-capuchinho até o frei Valdivino que auxiliou na vestição. Na sequência aconteceu o diálogo com o Ministro Provincial, onde frei Wood manifestou a disposição de assumir a vida religiosa como Frei Capuchinho, e depois se prostrou ao chão.

Ajoelhado diante do Ministro Provincial, frei Wood pronunciou sua Profissão Perpétua diante da fraternidade capuchinha e da comunidade presente, tendo seus votos acolhidos por frei Nilmar, recebendo também a benção e sendo incorporado definitivamente a fraternidade capuchinha, assinando a ata e recebendo a acolhida dos frades.

As vocações nascem do meio do povo, diz frei Nilmar

Na sua mensagem Frei Nilmar saudou os presentes nesta importante e significativa celebração para a vida de frei Wood, para a Província e para a Igreja. Saudou os que assistiam pelas redes sociais e de maneira especial a família do frei Wood que acompanhava diretamente do Haiti.

Sobre a vocação frei Nilmar destacou que “desde o início da celebração frei Wood estava sentado no meio do povo, e o caminho que ele faz do meio do povo até aqui na frente dizendo “Eis-me aqui”, junto com o seu histórico, dá o sentido que a vocação, o chamado de Deus nasce e brota do meio do povo, é ali que Ele chama, para essa missão de se consagrar totalmente a Ele  para o serviço Dele o serviço da construção do reino Dele, e é essa missão que assume frei Wood definitivamente de forma radical o seguimento de Jesus Cristo. O nosso pedido é que continuemos a rezar pelas vocações”.

O Ministro Provincial também saudou, os confrades, a comunidade haitiana presente a celebração e aqueles que acompanhavam, saudou frei Maxes recém ordenado presbítero e também frei Lori Vergani e frei Aldir Crocoli que retornaram a poucos dias do Haiti, e também representavam a Delegação Provincial.

Ao continuar disse que Frei Wood escolheu um lema muito significativo. “A mãe Maria que hoje é a personagem principal nesta entrada da semana do natal e nas palavras dela “eis aqui a serva do Senhor, faça em mim segundo a tua vontade”, abrindo a vida totalmente ao Senhor e frei Wood com esse lema representa isso, dando a resposta definitiva se consagrando a Ele. Hoje Maria mostra o que significou esse sim, que é a proposta do amor sendo expandida a partir dela, do seu coração no serviço em favor dos irmãos O amor não é só sentimento, o amor é atitude, é decisão e quem decide amar decide servir. Maria quando decidiu amar, dando esse sim a Deus e trazendo a nós o salvador Jesus Cristo, ela decidiu servir junto com o seu filho, e hoje o evangelho nos traz isso, Maria serviu aquela que necessitava, visitando e servindo Isabel, e levando em seu ventre Jesus. Então esse serviço de amor, hoje frei Wood assume em sua vida”. E prosseguiu dizendo que o testemunho e a coragem de frei Wood nos fazia alguns convites:

“Enquanto o mudo convida para o acúmulo, Deus chama frei Wood para que deixe as riquezas materiais e passe a abraçar as riquezas que não passam as riquezas vindas de Jesus. Enquanto o mundo propõe prazeres, ambições pessoais e às vezes muito egoístas, Deus chama frei Wood para que deixe o seu afeto livre de qualquer propriedade para amar plenamente a Deus e ao próximo. Enquanto o mundo chama e indica poder fazer o que se quer, Deus convida frei Wood a estar aberto a obediência humilde, com liberdade maior de fazer o plano dele acontecer  aqui entre nós.

Estes três sinais são os três votos, as três promessas que hoje frei Wood faz de forma definitiva. Os votos de obediência, pobreza e castidade são sinais de amor, porque amar é uma escolha, e hoje você faz definitivamente esta escolha para amar a Deus e amar o próximo, por isso, o convite que te fazemos como frades teus irmãos é que esse teu amor fraterno possa ser sinal pra nós, sinal de benção, de acolhimento, de diálogo e sinal verdadeiro de amor de irmãos entre nós. Para que essa chama da esperança, da minoridade, da fraternidade, da espiritualidade e da missão, que são aspectos de grande significado para nós, seja uma chama que não se apague na tua vida, e possa diariamente com a graça de Deus, estar sempre aberto a graça, para que ela te conduza, te alimente e possa ser sinal permanente do carisma franciscano para nós e para todo o povo que estiver contigo. O profeta Miquéias diz que Deus não deixará o seu povo abandonado. Deus se revela e se manifesta no simples e humilde, naquele que o mundo não valoriza, e hoje Ele se manifesta aqui nesse gesto concreto do frei Wood  que dá esse sim definitivo a sua proposta na construção do seu Reino. Que a alegria de João Batista no ventre de Isabel seja a nossa alegria e a tua alegria neste dia do teu sim. Que Deus te auxilie e juntos possamos crescer nesse espírito de chamados e enviados a missão.

Gratidão pela presença fraterna diz Frei Valdivino Salvador

Em sua mensagem em nome da Fraternidade Santo Operário, frei Valdivino Salvador saudou e agradeceu aos familiares do frei Wood e disse que é uma satisfação ter a presença do frei Wood na fraternidade e na rede de comunidades. “Nós freis gostamos muito de sua presença, é uma pessoa fraterna, simples, humilde e ao mesmo tempo desempenha com muita alegria todos os seus dons e qualidades, no serviço da fraternidade e também contribui com todos os trabalhos que nós freis assumimos nas comunidades. As comunidades onde frei Wood se faz presente estiveram presentes no tríduo que realizou e elas também falam do seu jeito de ser, da sua fé e o seu espírito eclesial franciscano capuchinho. Muito obrigado frei Wood, muito obrigado a sua família. Também em nome da paróquia agradecemos a Deus e ao frei Wood pelo trabalho realizado nas comunidades, certamente de muita colaboração”.

 Rezem por mim pede frei Wood

  Frei Wood saudou o Ministro provincial e seus conselheiros, frei Aldir Crocoli, frei Lori Antônio Vergani, representantes da delegação provincial do Haiti; o frei Valdivino Euri Salvador, guardião da fraternidade de São José Operário; o frei Natalino Fioroti, pároco da rede São Pio X; o frei Daison, formador dos pós-noviços de Canoas e demais confrades de outras fraternidades, religiosos e religiosas, padres, colegas de ESTEF e todo povo de Deus.

Iniciou a fala dizendo: “É com imensa alegria que acabo de receber das mãos do Frei Nilmar Carlos Gatto a consagração de assumir, pela profissão perpétua, a vida religiosa franciscana-capuchinha. Desejo partilhar convosco, de forma simples e fraterna, o estado de espírito que tenho neste momento. James Allen, um escritor e filósofo britânico, dizia: «Nenhum dever é mais urgente do que agradecer». Às emoções intensas que experimentei fortemente durante essa belíssima celebração, na qual respondi positivamente e definitivamente à minha vocação franciscana capuchinha, ocorre um forte desejo do coração de agradecer.

Como forma de gratidão “em primeiro lugar, sinto, antes de tudo, o dever de agradecer a Deus, que me quis, apesar da minha fragilidade humana, como religioso consagrado para viver segundo a Sagrada Escritura, como disse o nosso Seráfico Pai Francisco: «E depois que o Senhor me deu irmãos, ninguém me mostrou o que eu devia fazer, mas o Altíssimo mesmo me revelou que eu devia viver segundo a forma do Santo Evangelho (Testamento 14)». Ter votos perpétuos não se trata de honras e privilégios, mas de uma disponibilidade de coração para imitar o nosso Mestre e Senhor Jesus Cristo, seguindo o exemplo de Francisco de Assis”.

 Ao fazer o agradecimento aos irmãos recordou: “sinto que é meu dever dirigir um caloroso agradecimento a cada um de vocês, começando por nosso ministro provincial, Frei Nilmar Carlos Gatto, por trazer uma mensagem particular e significativa por meio da sua homilia. Agradeço a presença do Conselho Provincial e de todos os outros frades aqui presentes representando as suas fraternidades. Gostaria de saudar com especial carinho a presença dos prezados Frei Aldir Crocoli e o frei Lori Antônio Vergani, que representam a delegação provincial do Haiti nesta celebração. Obrigado irmãos pela presença de vocês, pois traduz a comunhão fraterna que existe entre a província e a delegação”.

Ao se referir aos formadores pronunciou: “Aos respeitados formadores que a província confiou à minha formação, vos dirijo meus agradecimentos mais pessoais pelas dedicações, esforços, empenhos, cuidados, paciência que vocês tinham mostrado para me formar adequadamente a fim de responder melhor às exigências de minha vocação. Eu rezo a Deus para que Ele continue a iluminar e abençoar vocês nesse serviço”.

A fraternidade Santo Operário proferiu: “ O meu agradecimento dirijo também aos freis da minha fraternidade de São José Operário. Agradeço-Vos pelos seus espíritos de pertença, de fraternidade, de abertura, de acolhimento, de escuta que vocês testemunham”.

Recordo o tríduo em preparação aos votos e o retiro em preparação dizendo: “Além disso, quero agradecer de modo sincero aos pregadores do tríduo, Frei Bruno, Frei Susin, Padre Junior, e ao orientador do retiro, Frei Evaldo Valdir de Freitas por ter me preparado espiritualmente para este grande dia. Que Deus vos conceda todas as graças necessárias a fim de poder sempre realizar a missão que Deus vos confia na Igreja. Muito obrigado”.

De maneira especial se dirigiu a família: “Agora, peço-vos permissão para me expressar na minha língua materna, para falar com a minha família e amigos do Haiti. Manman, papa, maten an se ak tout kèm map di nou mèsi paske nou te chwazi banm lavi, banm ledikasyon. Mèsi poutèt nou te toujou montrem chemen legliz e aprann mwen lapriyè. Mèsi pou tout ankourajman, efò ak sakrifis, espesyalman valeurs religieuses ak morales nou te konn edem viv ki te enspirem poum fè chwa vin you Frè Capucin. E a tout lòt mamb nan fanmiy lan ni sa ki bò kote manman ak papa, tout zanmi ak tout lòt moun Bondye mete sou chemenm, (map site pè Curé mwen, Jean Luxonne Casséus, ki te ekri poum te ka antre nan lakay capucin yo ; parenn mwen Sony Noisius) mèsi pou supò nou ak lapriyè nou. Se pou Bondye desann benediksyonl ak lagras li sou nou tout”.

Recordou com carinho seus colegas de turma: “Agora, dirijo-me aos meus confrades de formação da minha turma, Frei Lucson Fibo Chéry, Frei Giovani Pertile, Frei Rodrigo de Lima Antunes. Irmãos, vossas presenças me são tão especiais que, com vocês, meu carisma, meus dons foram enriquecidos. Muito obrigado por tudo que aprendi com vocês. Que Deus nos mantenha fiel na nossa vocação”.

Agradeceu também a equipe de liturgia: “Desejo estender minha sincera gratidão aos nossos cantores e músicos, que se dedicaram muito para que pudéssemos viver melhor espiritualmente esta celebração. Obrigado a todos vocês, que Deus vos encha de seus bens. Obrigado a toda a equipe da igreja, equipe de apoio, recepção, sacristia, liturgia da paróquia e os voluntários etc.. É juntos que fazemos Igreja”.

Expressou muita gratidão as comunidades: “Um obrigado que vem do profundo do meu coração a todas as comunidades que estão presentes aqui, especialmente as comunidades de Espírito Santo, de Nossa Senhora das Graças, de Nossa Senhora de Operários. Não vou citar os nomes, pois são muitos, mas vocês sabem o quanto é grande meu amor por cada um, cada uma de vocês. No entanto, me permitam agradecer esses dois casais que me trouxeram o hábito e o cordão, e que representaram as duas comunidades que acompanho, a Magda e o Ademir; a Rose e o Elemar. Muito obrigado. Que Deus vos conceda muita graça e bênção”.

Lembrou dos colegas da Teologia: “Agradeço aos meus colegas da Estef, que me honram com as suas presenças nesta celebração. Que Deus nos dê sempre sabedoria e inteligência”.

 E concluiu dizendo: “Permitam-me agradecer a todos vocês aqui presentes e aqueles que estão assistindo pelas redes sociais essa celebração esta manhã. De coração, rezo a Deus que abençoe e ilumine cada um, cada uma de vocês. Para terminar, quero deixar claro que os votos de pobreza, castidade e obediência que professei hoje expressam um engajamento de vida, minha consagração total a Deus, à Igreja e à ordem dos frades menores capuchinhos. Como diz o Papa Francisco: “As vocações nascem na oração e da oração. E só na oração podem perseverar e dar fruto”. Por isso, faço o mesmo pedido do Papa Francisco: Irmãos e irmãs rezem por mim. Muito obrigado”, finalizando sua bonita mensagem. 

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei Vandrigo Zacchi (Equipe de Assessoria de Mídias - Capuchinhos RS)

Deixar um comentário