Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

Fonte Colombo: ponto de solidariedade

03/07/2020 - 09h06
A fome não pode esperar...

Durante esta semana fizemos chegar alimentos a mais de 150 famílias de usuários/as vinculados à Casa Fonte Colombo. Foram mais de 2,5 toneladas de alimentos entregues que permitem certo sossego a estas pessoas. A crise, acentuada pela Covid-19, deixou-as ainda mais vulneráveis e com a incerteza aumentada de conseguir comida.

As cestas de alimentos foram entregues na sede da Instituição juntamente com produtos de higiene apropriados para a prevenção do contágio pelo novo coronavírus, máscaras inclusive. Neste rápido encontro, pode-se perceber a importância da Casa para os usuários e também o reconhecimento e gratidão pelas doações.

Um grupo de 20 famílias recebeu as doações em sua própria moradia, juntamente com uma visita do Frei Lunardi, coordenador da Fonte Colombo. São aquelas pessoas com restrição de locomoção ou mesmo com dificuldade para carregar a sacola com os alimentos. Neste contato também fica visível o contentamento e o alívio com a chegada do frei. Além da comida, dos itens de higiene, estas famílias também receberam agasalhos, roupas e cobertores para amenizar o frio que se aproxima.

A Fonte Colombo é só um ponto desta imensa rede de partilha e solidariedade. Expressamos aqui nossa gratidão a você que colaborou para que este gesto fosse possível e se repetisse neste mês de julho, como fizemos nos anteriores. Recebemos alimentos, cobertores, máscaras, álcool gel, material de higiene pessoal, calçados e roupas, além de recursos financeiros depositados na conta da Associação. As doações vieram de pessoas e instituições conhecidas e parceiras da Casa, mas também de lugares e origem anônimos. Gostaríamos de compartilhar com cada um, com cada equipe, com cada pessoa envolvida os sorrisos e palavras de agradecimento que recebemos quando entregamos aquilo que também nos foi doado. O sorriso agradecido pertencente a cada doador/a!

A fome não pode esperar...

Essa expressão foi usada por Herbert de Souza, o Betinho, hemofílico e portador do HIV, ao criar a campanha “natal sem fome” e mobilizar a sociedade brasileira para a partilha e solidariedade. Sentimos isso aqui na Casa, e também nas casas dos/as usuários/as que visitamos para a entrega das Cestas: as pessoas não veem a hora de a comida chegar! Mais uma vez somos gratos pela contribuição que você ou sua instituição fez chegar à Casa Fonte Colombo e que nos ajudou a mitigar a fome e o sofrimento de tantas famílias.

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Cristiane Saraiva Marins (Centro de de Promoção da Pessoa Soropositiva)

Deixar um comentário