Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

DÉCIMO OITAVO DOMINGO DO TEMPO COMUM - 01/08/2021

Publicado por Frei Carlos Raimundo Rockenbach | 28/07/2021 - 11:00

DÉCIMO OITAVO DOMINGO DO TEMPO COMUM - 01/08/2021

Jesus, o Pão que dá Vida ao mundo.

 

ACOLHIDA

Animador: Queridos irmãos e irmãs em Jesus Cristo, que nos convoca a sermos seus discípulos missionários: PAZ e BEM! Jesus é o Pão da Vida que sacia as necessidades mais profundas do ser humano. Unidos a Ele participamos de sua vida, na certeza de chegarmos vitoriosos à casa de seu e nosso Pai. Neste mês vocacional que estamos iniciando, com tema: “Cristo nos salva e nos envia”, e o lema: “Quem escuta minha palavra possui a vida eterna”, hoje, queremos agradecer e suplicar a Deus pelos sacerdotes, que nos dão Jesus, o Pão da Vida, na Palavra e na Eucaristia. Acompanhemos a procissão de entrada, cantando.

ATO PENITENCIAL

Animador: Os sacerdotes são homens tomados do meio do povo e enviados em missão. São pessoas ungidas, porém, humanas com fraquezas e limitações. Estendamos nossas mãos abertas e coloquemos todos os ministros ordenados nas mãos misericordiosas e no coração compassivo de Jesus – Sumo e Eterno Sacerdote, e com eles supliquemos o perdão de Deus, cantando.

 

GLÓRIA

Animador: Glorifiquemos a Deus por todos os sacerdotes por quem Deus nos dá o Pão da Vida. Pelos que são filhos desta terra; por todos os que aqui trabalharam e trabalham. Alegres e agradecidos, cantemos.

 

LITURGIA DA PALAVRA

Primeira Leitura: Ex 16,2-4.12-15

Segunda Leitura: Ef 4,17.20-24

Evangelho: Jo 6, 24-35

 

REFLEXÃO

- Hoje, dentro do Mês das Vocações, que tem como tema: “Cristo nos salva e nos envia”, e como lema: “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24), lembramos, agradecemos e suplicamos pelos sacerdotes. São João Maria Vianey nos diz que “o sacerdócio é o amor do coração de Jesus”. Esta frase nos ajuda a reconhecer com devoção e admiração o imenso dom que são os sacerdotes, não só para a Igreja, como também para a humanidade. Queremos ter presente neste dia, todos os sacerdotes que com humildade repetem cada dia as palavras e os gestos de Cristo aos fiéis cristãos e ao mundo inteiro, identificando-se com seus pensamentos, desejos e sentimentos, assim como com seu estilo de vida. Sejamos agradecidos pelos seus esforços apostólicos, seu serviço infatigável e a fidelidade entusiasta que, apesar das dificuldades e incompreensões, perseveram em sua vocação de “amigos de Jesus Cristo”, chamados pessoalmente, eleitos e enviados em missão. Que todos os sacerdotes possam se configurar com Jesus Bom Pastor, um pastor segundo o coração de Deus, e assim sejam este tesouro que o bom Deus concede às paróquias e ao seu povo sedento da “Água Viva” e faminto do “Pão da Vida”.

- No Evangelho de hoje, Jesus Cristo se apresenta como o Pão Vivo descido do Céu. Jesus aplica para si as características do pão. O pão – dom do céu e fruto do suor de muita gente – é humilde e útil, apetecível e disponível, simples e gostoso, cansativo e alegre, força para quem o assimila e comunhão entre os que o comem. Assim é o pão, assim é Jesus.

- A multidão entrou na barca e seguiu Jesus. Entrar na barca significa seguimento. Porém, nem sempre temos clareza do que significa este seguimento. Muitos entram na barca da comunidade movidos por interesses próprios, buscando satisfazer necessidades pessoais. Procuram Jesus porque comeram e ficaram saciados, mas não tinham aprendido a lição da partilha, agora, através de Jesus querem garantir sua vida, seu sustento material. Não entenderam que somente o compromisso, a solidariedade e a partilha fraterna do pão e dos bens da criação, é o grande milagre que faz com que o pão, a dignidade e a vida em abundância esteja ao alcance de todos.   A partilha que Jesus ensina vai além do material. Muitas vezes nos preocupamos só com o material, o perecível, o passageiro, alimentamos bem o nosso corpo, lhe proporcionamos todo conforto e prazer e deixamos que nossa dimensão espiritual, solidária, misericordiosa e fraterna, que são indispensáveis na vida do cristão, sejam sufocados pela crosta do egoísmo que envolve nosso coração. Garantir o pão material, evidentemente, é importante, básico, indispensável, mas não é tudo. É preciso dar o passo seguinte: não só desejar o pão da terra, mas receber o Pão do céu, o próprio Jesus, e como ele partilhar o pão da terra, sobretudo com os necessitados, excluídos do banquete da vida. É este Pão que mata a fome de vida, de paz, de amor, de esperança. O pão que garante a vida neste mundo e nos torna benditos do Pai que está nos céus e nos dá a vida eterna.

PRECES DA COMUNIDADE

Animador: Apresentemos nossas preces a Deus que sempre nos oferece suas bênçãos e graças. Após cada prece, rezemos: Ouvi-nos, Senhor!

1 – Fortalecei a vossa Igreja para que, acolhendo o Pão do céu, se empenhe na partilha do pão da terra, Rezemos.

2 – Protegei e iluminai os ministros ordenados para que sejam exemplos de doação. Rezemos.

3 – Continuai nos abençoando com seu alimento material e espiritual, verdadeiro maná que vem do céu. Rezemos.  

4 – Conduzi, com vossa bondade e misericórdia, todos os que os que se envolvem na vida comunitária. Rezemos.

5 – Juntos rezemos a Oração pelas vocações: Jesus, Mestre Divino... (Nº...)

 

OFERTÓRIO

Animador: Aceitai, Senhor, junto ao pão e vinho, a vida e a doação dos sacerdotes, e a vida de nossa vida em comunidade que tem o desejo de um mundo transformado pelo alimento que vem do céu. Cantemos.

 

COMUNHÃO

Animador: Alimentados pela Palavra, recebamos com alegria a Eucaristia, o verdadeiro maná que vem do céu, e busquemos nos revestir de uma nova humanidade que nos fortifica para os desafios diários. Cantemos.

Sobre o autor
Frei Carlos Raimundo Rockenbach

Frei Capuchinho da Província Sagrado Coração de Jesus, Rio Grande do Sul