Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

OS FRADES MENORES CAPUCHINHOS E A EDUCAÇÃO NO PARANÁ NO SÉCULO XX (1920-1976)

Publicado por Adriana Salvaterra Pasquini | 08/04/2020 - 20:02

Tese apresentada por ADRIANA SALVATERRA PASQUINI ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá, como um dos requisitos para a obtenção do título de Doutora em Educação. 
Orientador: Prof. Dr.: CÉZAR DE ALENCAR ARNAUT DE TOLEDO

RESUMO
Esta pesquisa tem como objeto de estudo a atuação da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFMcap) na área educacional no Estado do Paraná, no período que compreende 1920 a 1976, que corresponde, respectivamente, à chegada dos primeiros freis Capuchinhos ao Paraná e ao ano de falecimento do Frei Elias Zulian (1920-1976), cuja ação pastoral esteve diretamente vinculada à educação. Para responder à questão da pesquisa: Em que medida a atuação dos Frades Menores Capuchinhos se relaciona com as demandas educacionais do Estado do Paraná, da Igreja Católica e da própria OFMcap?, o estudo apresenta os seguintes objetivos: discutir a trajetória histórica da OFMcap; analisar a presença da OFMcap na educação brasileira desde a Colônia, Império e no início da República; contextualizar a criação da Diocese de Curitiba e, finalmente, analisar a estruturação das Escolas Paroquiais no contexto educacional paranaense. Para tanto, no primeiro momento, o texto trata da origem do franciscanismo, considerando os conflitos internos da Ordem dos Frades Menores (OFM), motivados pela estrita observação dos ensinamentos deixados por Francisco de Assis, culminando na estruturação jurídica da OFMcap. Em seguida, analisa a presença da OFMcap na América do Sul, de modo específico no Brasil, considerando os embates no campo educacional e suas especificidades. Abarca a relação da OFMcap nos grandes períodos: Colônia a relação da OFMcap com a Coroa Portuguesa; as limitações impostas durante o Brasil Império; no século XX discute a atuação da Ordem diante dos desafios pela proclamação e consolidação da República. Analisa, ainda, a expansão do catolicismo no Paraná como parte do processo de romanização da Igreja Católica e a inserção das ordens religiosas europeias no processo de diocesanização brasileira no qual se insere a OFMcap. Por fim, analisa a estruturação das Escolas Paroquiais no Estado do Paraná a partir da orientação dos seguintes documentos da Igreja Católica: Carta Circular sobre a importância da Catequese; Carta Pastoral sobre as Escolas Paroquiais e também o Estatuto da Irmandade, ou, Confraria de Santo Antônio, uma instituição criada pela Igreja para auxiliar na estruturação e manutenção das Escolas Paroquiais; e o Boletim Eclesiástico. Conclui com a análise da atuação do Frei Elias Zulian na estruturação de um complexo educacional na cidade de Ponta Grossa. Conclui que a atuação dos frades italianos, chamados a atuarem na Diocese de Curitiba, revela o esforço da Igreja Católica em atuar na formação moral da sociedade e que o trabalho missionário, iniciado por um número reduzido de quatro freis, prestou um serviço à sociedade, na ampliação das escolas pública e privada, na diminuição do analfabetismo no Estado e na abertura para a vinda de outras congregações para o Paraná.

Confira o texto completo em: http://www.ppe.uem.br/teses/2017/2017%20-%20Adriana%20Pasquini.pdf

Sobre o autor
Adriana Salvaterra Pasquini

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí (1995), é Especialista em Psicopedagogia (1999) e Pesquisa Educacional (2004), mestre em Educação (2009) e Doutora em Educação (2017), pela Universidade Estadual de Maringá - UEM. Atuou como pedagoga e professora da Educação Básica por aproximadamente duas décadas, atualmente é professora titular da Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR - Campus Apucarana. Dedica- se à pesquisa dos seguintes temas: história e historiografia da educação;Intelectuais da Educação, Religião, Religiosidade e Educação; Gestão Educacional e Escolar.

Informações coletadas do Lattes em 01/02/2020