Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

Nova residência dos freis de Ipê

18/10/2021 - 14h22

 O mês de outubro é marcado pela mudança de casa dos freis da fraternidade de Ipê/RS. Após residirem por 78 anos no Seminário Seráfico Nossa Senhora de Fátima, passam a residir na nova casa paroquial. O Seminário foi adquirido pela Administração Municipal, pertencendo assim a toda comunidade de Ipê, que muito contribuiu com a formação dos frades. Com isso foi necessário construir uma nova casa para acolher os frades da Paróquia São Luiz Rei, então após os trâmites legais, realizados com a presença do conselho da paróquia e a comunidade, decidiu-se construir a nova casa, iniciando em julho de 2020. A casa ficou pronta no mês de outubro e os freis passaram a residir na casa a partir de 13 de outubro.

O Seminário Seráfico São Luiz foi inaugurado em 1943, sendo casa de formação dos Freis Capuchinhos em diferentes etapas formativas. A história do Seminário de Ipê começou em 1936, pois, no Seminário de Alfredo Chaves, atualmente Veranópolis não havia espaço para abrigar todos os seminaristas. Os superiores começaram a pensar em abrir um novo seminário que pudesse acolher os seminaristas dos cursos mais adiantados e também os irmãos leigos.  O terreno foi adquirido pelo padre José Cherubini, Custódio Provincial, no dia 03 de setembro de 1938. Após conseguir o consentimento de Dom Frei Cândido Maria Bampi (Bispo Prelado de Vacaria) e a licença do Ministro Geral da Ordem, em dezembro de 1939 foi escolhido o local do Seminário. Em meados de janeiro de 1940 o Padre José com alguns estudantes de teologia colocaram as ferramentas na terra para dar início às construções e dentro de poucos meses o muro já estava construído. Na primavera de 1940, os primeiros tijolos foram colocados. Houve alguns contratempos e dificuldades no andamento da construção como  falta de dinheiro que atrasou a obra, uma enchente que levou a areia que já estava amontoada, já não queriam entregar os materiais por causa do preço em face da guerra de 39, não tinha tijolos devido a chuva e o frio e a dificuldade do transporte. Para que a obra acontecesse algumas decisões foram tomadas e com a ajuda da Divina Providência em pouco tempo tomou um aspecto majestoso o qual já poderia receber os estudantes. A instalação do Seminário aconteceu no dia 12 de fevereiro de 1942 e foi solenemente inaugurado em 25 de agosto de 1943, com missa cantada pelos seminaristas e celebrada por Dom Cândido Maria Bampi e com a presença de muitas pessoas.  Então em 22 e 23 de dezembro de 1942 o  Definitório Provincial definiu a primeira comunidade religiosa composta pelos seguintes frades: Frei Cláudio de Pompéia; Frei Anselmo de Flores da Cunha; Frei Paulo de Alfredo Chaves; Frei Eduardo de Alfredo Chaves; Frei Ernesto de Sananduva; Frei Egídio de Alfredo Chaves; Frei Pedro de Santa Tereza e Frei Ferdinando de Casca. Os alunos depois de caminhadas e paradas chegaram às 16h no seminário com uma bonita e emocionante recepção, pois, haviam saído de Alfredo Chaves as 4h da manhã, vieram caminhando e outro grupo chegou de caminhão . O ingresso dos alunos aconteceu no dia 12 de fevereiro de 1943. Os primeiros alunos designados a Ipê foram: Rene Onzi; Domingos Costa; Arlindo Angonese; Vicente Bianchi; Honório Simoneto; Domingos Ferreto; Luiz Pegoraro; Vilson Onzi; Clari Zoareto; Orestes Sopelsa; Casimiro Strazelsky e Leonel Piccinini. Devido ao aumento do número de alunos de ano para ano, fez com que se iniciassem em 16 de novembro de 1954 as obras de ampliação e reforma do seminário  e no dia 7 de outubro de 1956 foi reinaugurado e o Seminário passou a se chamar Nossa Senhora de Fátima.  

Cabe destacar a importância fundamental que foi a colaboração e auxílio das 16 comunidades da Paróquia que aceitaram o desafio de construírem juntos a nova casa paroquial, auxiliando com recursos financeiros, ajuda de profissionais,  doação de materiais de construção, mão de obra, projetos exterior e interior.

Para o Frei Rafael de Lima, a construção da nova casa foi um processo bonito, a paróquia como um todo auxiliou de uma forma ou de outra, houve colaborações de todas as formas, cada um ajudando como conseguia, fica a nossa gratidão e nosso muito obrigado.

Para o Frei Clair Zampieron disse: “A nossa Fraternidade está de braços abertas bom como as portas da casa paroquial estão abertas para acolher a todos, esperamos que nos visitem, e também que esta casa seja para o bem, para o crescimento da Igreja, da comunidade e nós também como fraternidade. Um abraço a todos e um  obrigado a todos os freis que nos apoiaram, que nos incentivaram, temos ideia de vários deles, e também por todos aqueles que nos antecederam”.

Atualmente a fraternidade Nossa Senhora de Fátima conta com a presença de Frei Clair José Zampieron (Pároco); Frei Rafael de Lima; Frei Raimundo Costela e Frei Luiz Balzan.

No dia 22 de outubro, com a presença do bispo diocesano, acontece a benção de inauguração para louvar, agradecer e abençoar a casa paroquial e no dia 23 de outubro o jantar de confraternização como forma de celebrar este momento e esforço da comunidade.

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei Vandrigo Zacchi (Equipe de Assessoria de Mídias - Capuchinhos RS)

Deixar um comentário