Cookies e Política de Privacidade
O Capuchinhos RS utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tamanho do Texto:
A+
A-

Frei Salvador Pinzetta: encerramento do Processo Diocesano sobre o presumido milagre

02/10/2020 - 15h00
Com esta Sessão, o Processo de Beatificação do religioso capuchinho natural do Rio Grande do Sul, se direciona aos últimos encaminhamentos.

Com grande alegria a Província Sagrado Coração de Jesus dos Frades Menores Capuchinhos do Rio Grande do Sul comunica que o Tribunal Eclesiástico Diocesano nomeado para a Causa de Beatificação de Frei Salvador Pinzetta realizará Sessão Pública de Encerramento do Processo sobre o presumido milagre atribuído à intercessão do Venerável Frei Salvador Pinzetta. 

O evento será realizado no dia 06 de outubro de 2020, às 15hs, na Igreja Nossa Senhora de Lourdes em Flores da Cunha - RS. Haverá transmissão ao vivo pela página da Diocese de Caxias do Sul, no Facebook (acesse aqui)

Estão confirmadas as seguintes presenças: Dom José Gislon, bispo da Diocese de Caxias do Sul; os membros do Tribunal Eclesiástico: Pe. Tiago Camozzatto, Juiz Delegado; Pe. Joone Fachinelli, Promotor de Justiça; Pe. Lucivan Francieski, notário atuário; Dra. Rita de Cássia Costamilan; Fr. Vandrigo Zacchi, Copista. O Vice-postulador da Causa de Beatificação, Fr. Sérgio Marcello Dal Moro; o Conselheiro Geral e Portador do Processo ao Vaticano, Fr. Carlos Silva; e o Ministro Provincial dos Capuchinhos do RS, Fr. Nilmar Carlos Gatto. Também estarão presentes as autoridades civis do Município de Flores da Cunha.

Esta etapa, que está por ser finalizada e encaminhada ao Vaticano para avaliação, faz parte dos últimos passos do processo para que o Venerável Frei Salvador seja oficialmente declarado "beato" pela Igreja. O presumido milagre não é ainda divulgado por questão de sigilo, apenas depois de receber o aval e confirmação do Vaticano é que pode ser publicado. Em relação à resposta sobre o presumido milagre,  por parte da Congregação para a Causa dos Santos (órgão responsável pela avaliação), não há um prazo específico para recebê-la. Depois que chega ao Vaticano o retorno pode demorar meses ou anos.

HISTÓRICO DO PROCESSO DE BEATIFICAÇÃO 

O Processo de Beatificação de Frei Salvador Pinzetta, começou ainda em 1977, cinco anos após sua morte, ocorrida em 31 de maio de 1972, com a visita do então ministro geral da Ordem dos Capuchinhos, Frei Pascoal Rywalski, aos freis do Rio Grande do Sul. Ele deu ordem aos superiores da Província a introduzirem a Causa de Beatificação de Frei Salvador que, até 1997, tramitou rapidamente, por meio de inúmeras entrevistas realizadas pelos freis Adelino Pilonetto, Achylles Chiappin, Carlos Coloda e seu grupo, que escreveram as três biografias existentes sobre Frei Salvador. Neste tempo, aconteceu a exumação dos restos mortais do irmão capuchinho e sua trasladação para a matriz de Flores da Cunha no final de década de 1990, bem como foi instituída a Romaria Vocacional Frei Salvador. 

Depois, a devoção popular a Frei Salvador continuou; as romarias tiveram sequência, sem interrupção, mas o processo jurídico de beatificação ficou sem um coordenador oficial, sem um postulador. Em fins de 2007, o então ministro provincial dos Capuchinhos do RS, Frei Álvaro Morés, indicou Dom Frei Ângelo Domingos Salvador - bispo emérito de Uruguaiana - RS, que estava retornando à província, como postulador local, a fim de retomar o processo jurídico, com o aproveitamento de tudo o que havia sido feito até então.

Dom Frei Ângelo realizou no período de 2007 a 2011 incansável trabalho para organizar toda a documentação. No dia 13 de abril de 2011 foi aberto oficialmente o Processo de Beatificação na Diocese de Caxias do Sul, com a instauração do Tribunal Eclesiástico Diocesano, aí foram convocadas testemunhas que sob juramento de dizer a verdade foram interrogadas sobre a vida, as obras, virtudes, fama de santidade e defeitos do Servo de Deus Frei Salvador. O que foi contado pelas testemunhas durante as sessões até hoje permanece em sigilo do processo. 

Os autos originais do inquérito diocesano, chamado Positio, em duas cópias autênticas, foram entregues à Roma, Vaticano, na Congregação das Causas dos Santos. Tais documentos foram levados para lá pelo então postulador local, Dom Frei Ângelo Domingos Salvador, no dia 26 de outubro de 2012. 

No ano de 2018, por questões de saúde, Dom Frei Ângelo deixou de ser o postulador local do Processo. Assumiu por alguns meses a função o Frei Celso Bordignon. No final de 2018 ficou responsável de dar continuidade aos trâmites, o Frei Sérgio Marcello Dal Moro.

No dia 05 de junho de 2018, em Roma, o Congresso dos Teólogos da Congregação da Causa dos Santos se reuniu para discutir a Positio do Servo de Deus Salvador Pinzetta e o julgamento foi unanimemente positivo: 9/9 votos. O postulador geral das Causas de Beatificação para a Ordem dos Freis Capuchinhos no mundo, Frei Carlo Calloni, recebeu oficialmente a ata (Relatio et Vota)  desse resultado. No dia 14 de maio de 2019, foi promulgado pelo Vaticano o Decreto que declarou "Venerável" o Frei Salvador Pinzetta. 

O processo de beatificação do irmão capuchinho entrava assim em seu penúltimo passo, onde se faz necessário a comprovação de um milagre – pela Igreja e pela Ciência – por intercessão de Frei Salvador Pinzetta, para então o religioso ser “elevado à honra dos altares”, como beato. Este suposto milagre surgiu, por isso foi novamente aberto o processo em nível diocesano, no dia 27 de julho de 2020, para que a apuração dos fatos sobre o caso fosse realizada. O Tribunal Eclesiástico Diocesano, tendo feito a devida investigação e relatório do presumido milagre, encerra com a sessão solene do dia 06 de outubro de 2020 a apuração em nível de Diocese. O material será enviado para análise por peritos no Vaticano, da Congregação para a Causa dos Santos. Caso o milagre seja oficialmente confirmado pela Igreja, Frei Salvador estará apto para ser reconhecido oficialmente beato, o que será realizado por meio de um decreto papal.  

 

QUEM FOI O VENERÁVEL FREI SALVADOR PINZETTA? 

Hermínio Pinzetta, nasceu em 29 de julho de 1911, natural de Evangelista, município de Casca - RS, era filho de pais agricultores e teve 12 irmãos. Desde criança foi um cristão exemplar, rezava, participava das missas todos os domingos e trabalhava na roça. Aos 32 anos, o pároco da sua comunidade, por avaliar que o rapaz tinha vocação religiosa sugeriu que entrasse para o Seminário dos Freis Capuchinhos, em Marau - RS. Teve passagens breves por Flores da Cunha e Garibaldi, retornando já como Leigo Professo da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos para o Convento de Flores da Cunha - RS, em 1948, onde permaneceu até o fim da vida, em 31 de maio de 1972.

Levava uma vida humilde e tinha como principais características a fé, caridade, oração e trabalho.  Especialmente por sua dedicação ao trabalho na lavoura, tornou-se conhecido pelos moradores de Flores da Cunha. Era comum que distribuísse sementes e mudas para os vizinhos e conhecidos da cidade. No interior, era aguardado, com expectativa, na época da colheita da uva, pois costumava passar na colônia com uma carreta para apanhar uvas para a produção do vinho, que ele próprio ajudava a produzir, para ser consumido nas missas. Outra coisa que deixava Frei Salvador muito feliz era a possibilidade de levar a Eucaristia aos doentes em suas casas e no hospital local. Ele foi o 1º Ministro Extraordinário da Eucaristia da Paróquia de Flores da Cunha, mandato concedido pelo bispo diocesano, Dom Benedito Zorzi, em 1970.

Basta circular pelas ruas e interior de Flores da Cunha e região, para ouvir histórias de Frei Salvador, seja de quem tenha convivido com ele, pessoas que cresceram ouvindo falar de suas virtudes e, outras tantas, que relatam terem recorrido a ele num momento difícil de suas vidas em busca de um milagre, especialmente os ligados às doenças graves.

 

ORAÇÃO OFICIAL 

Ó Deus, que vos revelais aos simples e pequenos, ouvi a oração que vos fazemos por intercessão de Frei Salvador. Concedei-nos a mesma fé e boa vontade, a mesma simplicidade de vida, o mesmo espírito de oração e serviço. Dai-nos olhos limpos e coração puro, para perceber, como ele percebia, a vossa presença nas pessoas e no mundo. Glorificai-o, aqui na terra, com a glória dos santos, e dai-nos, por sua intercessão, as graças de que necessitamos. Amém.

(Aprovada por Dom Nei Paulo Moretto Bispo de Caxias do Sul, em 20.12.1988)

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei Cristian Martins Almeida (Equipe de Assessoria de Mídias - Capuchinhos RS)

Deixar um comentário